500 médicos ameaçam não fazer horas extra

1 mes atrás 41

Nuno Patrício - RTP

É uma ameaça do movimento Médicos em Luta, se governo e sindicatos não chegarem a acordo cerca de 500 médicos recusam fazer horas extra acima do limite legal.

Os clínicos assinaram uma carta aberta dirigida à ministra da Saúde com as principais reivindicações que a médica Helena Terleira (do movimentoque promove a iniciativa) sintetizou em declarações à Antena 1.

De acordo com o Código de Trabalho, os médicos têm de cumprir 150 horas de trabalho suplementar por ano ou 250 horas no caso de integrarem o regime de dedicação plena.

Para o Sindicato Independente dos Médicos (SIM), esta carta representa um grito de revolta.

O secretário-geral do SIM, Nuno Rodrigues, diz que há problemas que o governo tem de resolver ainda este ano.

Ler artigo completo