Abanca reúne 6 mil colaboradores na Galiza para celebrar 10 anos

1 mes atrás 52

“Depois da recente integração do Targobank, o banco está agora a finalizar a aquisição do EuroBic, com o qual irá triplicar a sua presença em Portugal e tornar-se um dos principais bancos do país”, referiram os líderes do Abanca na reunião de quadros.

O Abanca realizou, no passado sábado, um evento corporativo na Corunha para celebrar os seus primeiros dez anos de atividade e começar a traçar a sua estratégia para o futuro. O evento reuniu mais de seis mil colaboradores de diferentes pontos de Espanha, Portugal e outros nove países da Europa e da América, nos quais a instituição financeira desenvolve a sua atividade.

O presidente, Juan Carlos Escotet Rodríguez, e o CEO, Francisco Botas, lideraram uma Convenção que se realizou na Galiza e que contou com a representação de onze países da Europa e da América e recordaram a evolução positiva do banco desde o seu lançamento em junho de 2014.

Os banqueiros apresentaram as principais linhas estratégicas para os próximos anos.

Recorde-se que o Abanca aguarda autorização do regulador para comprar, em Portugal, o EuroBic.

“Dez anos depois, voltamos a este mesmo local, palco da nossa primeira convenção, como uma entidade plenamente consolidada, competitiva, com personalidade, diferenciada e reconhecida pelo mercado”, destacou Juan Carlos Escotet Rodríguez.

“Somos uma organização que pensa a longo prazo: temos pela frente um projeto de crescimento para desenvolver o nosso modelo como entidade financeira e continuar a fazer história”, defendeu

Desde o seu lançamento, em junho de 2014, “o Abanca executou um amplo plano de transformação em governança, cultura corporativa, comercial e tecnológica que o posicionou como uma entidade com personalidade diferenciada no mercado, totalmente solvente, rentável de forma recorrente e comprometida com o seu meio ambiente e com a sustentabilidade”, lê-se na nota.

Como primeiro passo, o banco implementou um novo modelo de governance corporativo baseado no profissionalismo e nas melhores práticas das empresas cotadas. “Esta decisão foi acompanhada pela criação de uma nova cultura corporativa baseada na qualidade, confiabilidade, responsabilidade e inovação”, acrescenta o banco.

“Nestes dez anos o banco tem vindo a crescer orgânica e inorganicamente com uma marcada vocação ibérica. A entidade multiplicou o seu volume de negócios por 2,1; a sua margem financeira por 3,2 e as suas despesas operacionais por 1,6, números”, que se refletiram na melhoria da eficiência.

“Um dos principais instrumentos de desenvolvimento têm sido as aquisições realizadas, todas complementares ao modelo e estratégia da entidade e integradas com sucesso”, admite o banco espanhol.

“Depois da recente integração do Targobank, o banco está agora a finalizar a aquisição do EuroBic, com o qual irá triplicar a sua presença em Portugal e tornar-se um dos principais bancos do país”, referiram os líderes do Abanca na reunião de quadros.

O Abanca investiu mais de mil milhões de euros em digitalização nos últimos anos, para criar projetos como o “Abanca Conecta” ou o “B100” e desenvolver novas capacidades como o “Abanca Assinatura” ou a robotização de processos. Através da sua estratégia de inovação, o banco multiplicou por cinco o número de clientes digitais e conta com uma das melhores aplicações de mobile banking do mercado.

“A combinação destas iniciativas permitiu uma evolução positiva das taxas de prescrição e um aumento das quotas de mercado em todas as linhas. Esta profunda transformação traduziu-se numa melhoria constante dos ratings atribuídos à entidade pelas quatro agências de rating que a avaliam. Todas elas colocam o Abanca em grau de investimento”, destaca a cúpula do banco.

Através do seu Plano de Ação para uma Banca Responsável e Sustentável 2021-2024, o banco alinhou a sustentabilidade com a sua estratégia de transformação, integrando no seu modelo (de gestão, de negócio e de riscos) aspetos ambientais, sociais e de governança (ESG).

“O banco prossegue um duplo objetivo: por um lado, incorporar práticas sustentáveis na sua operação como reorganização (utilização de energia proveniente de fontes renováveis, redução de consumo, reciclagem/reutilização, minimização de viagens, etc.), e, por outro lado, acompanhar os seus clientes nos seus processos de transição para a sustentabilidade”, defende a instituição financeira.

“O desenvolvimento de um projeto próprio do Abanca constitui para o seu ambiente uma alavanca de geração de emprego qualificado e altamente tecnológico. A força de trabalho total do banco cresceu 50% nos últimos dez anos, chegando até aos 8.000 empregos. Além disso, a entidade promove significativamente a economia local através da contratação de inúmeros fornecedores em múltiplos setores”, acrescenta.

“Como entidade socialmente responsável, o banco desenvolve uma ampla atividade nas áreas da educação, cultura, ambiente, educação financeira, assistência aos idosos e desporto, tanto de forma direta através do Abanca, como através da Afundación, a sua obra social. Este compromisso traduz-se numa forte dotação orçamental, mantida ano após ano, que até à data representa um montante total de 120 milhões de euros”, conclui o banco.

Ler artigo completo