Acordo entre Benfica e Wolverhampton por Gonçalo Guedes está bem encaminhado

9 meses atrás 196

A recuperar ainda de nova cirurgia ao joelho esquerdo, o atacante quer ver concretizada a continuidade na Luz. Encarnados preparam-se para assumir parte do salário do futebolista de 26 anos

O Benfica negoceia com o Wolverhampton o empréstimo de Gonçalo Guedes, procurando repetir a cedência do jogador que garantiu na segunda metade da temporada agora finda. O novo campeão nacional discute, segundo apurou O JOGO, os moldes do negócio com os Wolves, preparando-se para assumir parte dos salários do futebolista, que tem contrato com a formação inglesa até 2027. O processo está ainda a ser alinhavado, sendo que as partes acreditam num desfecho positivo, face ao interesse de todos.

A lesão sofrida diante do Sporting, na penúltima jornada da Liga Bwin, pelo atacante tem um peso importante na situação, como o nosso jornal anunciou. Isto porque, apesar de estar recetivo a nova cedência de Guedes, o Wolverhampton preferia a transferência em definitivo de forma a recuperar, assim, pelo menos parte do investimento de 32 milhões de euros feito no jogador, contratado no início de 2022/23 ao Valência.

Obrigado a ser submetido a uma cirurgia ao joelho esquerdo, Gonçalo Guedes enfrenta uma paragem que o deve tirar da equação no arranque oficial da próxima temporada, razão pela qual os Wolves entenderam, entretanto, que o empréstimo ao Benfica seria mesmo o cenário ideal. Caso o negócio avance, o internacional luso poderá, tal como era desejo em janeiro, aquando da primeira cedência, ter oportunidade de recuperar ritmo e destaque, permitindo, assim, nova valorização no mercado, algo que agradará ao Wolverhampton.

A chegada de Julen Lopetegui retirou espaço ao atleta, contratado no início da época. Guedes não entrou nos planos do treinador espanhol, razão pela qual acabou por sair em janeiro, e o cenário mantém-se para 2023/24.

Do lado encarnado, Roger Schmidt pretende contar com um futebolista capaz de atuar no apoio ao ponta-de-lança e nas alas, Gonçalo Guedes (chegou até a ser utilizado como o jogador mais avançado) pode ser uma solução, até porque o atleta, de 26 anos, tem feito força pela continuidade, um objetivo que há muito estabeleceu. Depois de seis anos a jogar no PSG, Valência e Wolverhampton, Gonçalo Guedes voltou ao clube onde foi formado e aponta à permanência, pois sente-se em casa na Luz. Além disso, limitado devido a problemas físicos, não teve oportunidade de dar tudo o que esperava à equipa.

Ausente da partida com o Santa Clara, na qual as águias garantiram a conquista do campeonato, Gonçalo Guedes mereceu, ainda assim, elogios do treinador do Benfica, que lamentou a sua baixa. Destacando o "impacto" do camisola 15 no dérbi com o Sporting, Schmidt assumiu que este "mudou" a partida com o rival, uma qualidade que aprecia no jogador.

Fez a época de menor utilização

Entre o pouco espaço que acabou por ter ao serviço do Wolverhampton e os problemas físicos que limitaram a sua afirmação no Benfica, Gonçalo Guedes realizou, em 2022/23, a temporada com menos minutos desde que foi lançado definitivamente na primeira equipa das águias, em 2015/16. O internacional português, que já trabalha para recuperar da cirurgia ao joelho esquerdo, disputou 1452 minutos na época agora finda, menos do que os 1489' de 2019/20, no Valência. Ainda assim, com quatro golos e duas assistências, entre Wolverhampton e Benfica, fez melhor do que os dois golos e dois passes decisivos na já referida temporada, no clube che.

Ler artigo completo