António Miguel Cardoso: «Deixem-nos trabalhar e estaremos mais perto das vitórias»

1 semana atrás 15

01:35

Presidente do Vitória discursou já de madrugada e aponta a compromisso, ética e união no clube

António Miguel Cardoso discursou praticamente no fecho da gala do centenário do Vitória, já pelas 01h15. "É com orgulho e enorme honra ser o presidente no momento do centenário. Sou mais um de vocês, é o mais importante. Não queria deixar de dizer que me emocionei quando vi o N’Dinga, o Cascavel e outros jogadores que ainda continuam a entusiasmar", começou por dizer.

"Agradecer a todos os presidentes do Vitória, os presentes aqui e os que não estão presentes. É essencial e de certeza que enquanto estiveram no cargo tudo fizeram para o Vitória crescer e se o Vitória cá está hoje é graças também ao contributo deles nestes 100 anos. Da minha parte, sei que é tarde, mas é o dia do centenário. Peço desculpa às pessoas, mas só daqui a 100 anos voltaremos a estar aqui. Em espírito, porque fisicamente será difícil. Agradecer aos atletas, amanhã há treino, mas estão cá presentes", prosseguiu o dirigente, antes de deixar uma garantia.

"Tudo farei para que o Vitória seja clube de compromisso, de muita ética, muita cultura, muita união. Se tivermos esses valores alinhados, estaremos sempre mais perto de ganhar. Deixem-nos estar em união, deixem-nos trabalhar e estaremos mais perto das vitórias. Precisamos de uma cultura nova, fazer com que o clube possa continuar a crescer. Eu e a minha direção faremos tudo para entregar o clube com grande história e que nos honra a todos, seja daqui a 2, 10 ou 20 anos", concluiu António Miguel Cardoso.

Por Record

Ler artigo completo