Apple pressionada a desativar o 2G no iPhone

3 meses atrás 39

O 2G é o acrónimo de rede celular de segunda geração. As redes 2G foram lançadas comercialmente na tecnologia móvel GSM na Finlândia pela Radiolinja em 1991. Apesar da sua longevidade e de ser já muito ultrapassada, a rede ainda conta com muitos serviços que a utilizam. Contudo, pela sua estrutura ultrapassada e pelas falhas de segurança, está a ser desligada dos principais players do mercado mobile.

Depois da Google ter desativado oficialmente a rede 2G no sistema Android, a Electronic Frontier Foundation (EFF) está a pressionar também a Apple para o fazer no iPhone.

Apple deverá remover a rede 2G do iPhone

Conforme vimos recentemente, a Google adicionou uma opção no Android 12 que ativa ou desativa o recurso “Permitir 2G” nas configurações do cartão SIM.

A EFF elogiou a abordagem da Google e pediu que a Apple acompanhasse esta decisão. A fundação quer que a Apple também adicione a função de desligar a rede 2G no iPhone. Atualmente, os smartphones da empresa de Cupertino não têm essa opção. Contudo, a EFF quer que a Apple tome essa decisão sobretudo para melhorar a segurança dos utilizadores móveis porque existem muitas brechas de segurança na rede 2G.

Conforme revelamos, a rede 2G surgiu em 1991 e tem uma história de mais de 30 anos. Naquela época, não havia muita atenção pela segurança. Então, nesse ponto, a tecnologia tem muitas carências. Há riscos efetivos bem identificados.

Rede insegura e com muitos ataques ao serviço

Um dos problemas de segurança identificados passa pela fraca criptografia da rede 2G nas comunicações entre os telemóveis e as antenas GSM. Isso permite que os hackers intercetem facilmente as telecomunicações e as mensagens de texto dos utilizadores. Aliás, conseguem mesmo invadir os dispositivos móveis sem enviar nenhum pacote de dados.

Outro buraco na segurança passa pela ausência de tecnologia de autenticação com os operadores na rede 2G. Assim, podem ser injetados "operadores falsos" conseguindo os mal-intencionados enviar mensagens de texto de spam e chamadas de assédio que muitas pessoas recebem.

Estes são apenas dois dos principais problemas de segurança, apesar de a rede e tecnologia 2G terem uma infinidade de problemas nesse sentido. A partir da rede 4G, estas vulnerabilidades foram corrigidas gradualmente. No entanto, existem simuladores de operadores que podem ser rebaixados para 2G e continuam a sofrer as vulnerabilidades anteriores.

Assim, existem alguns utilizadores de rede mais altos que podem encontrar problemas de segurança 2G.

Reino Unido irá eliminar rede 2G até 2033

De acordo com a Reuters, o Reino Unido disse que eliminará gradualmente as suas redes móveis 2G e 3G até 2033. Isso permitirá que o país liberte ondas de rádio para redes 5G e, eventualmente, 6G. Estas redes não serão operadas e serão muito úteis para carros autónomos, drones e tecnologias de realidade virtual.

O governo britânico afirmou que todas as quatro operadoras no Reino Unido – EE, Vodafone, O2 e Three concordam com este cronograma. A British Telecom, que usa a mesma rede principal da EE, disse em julho que eliminará o 3G no início de 2023. A empresa então eliminará o 2G que tem mais de 25 anos de história.

Além disso, ficou também previsto que à data do término dos serviços 2G e 3G facilitará a entrada de novos fabricantes de equipamentos no mercado, dado que não terão de suportar tecnologias tradicionais.

Ler artigo completo