Banco Montepio vai distribuir dividendos de seis milhões de euros

1 mes atrás 50

O Banco Montepio vai distribuir um dividendo de seis milhões à sua acionista Associação Mutualista Montepio Geral, que controla mais de 99% do banco por conta dos lucros de 2023.

O Banco Montepio vai distribuir um dividendo de seis milhões de euros à sua acionista Associação Mutualista Montepio Geral, que controla mais de 99% do banco por conta dos lucros de 2023. O CEO do banco, Pedro Leitão, já tinha revelado numa entrevista ao “Expresso” que queria distribuir dividendos e devolver os mais de 1,8 mil milhões de euros injetados pela dona do banco, a Associação Mutualista.  Este é o primeiro dividendo em mais de uma década.

Na rubrica “aplicação dos resultados individuais”, o Banco Montepio refere que “considerando as recomendações das autoridades de supervisão e de regulação, as disposições legais e estatutárias referentes à afetação de resultados à reserva legal e que no exercício de 2023” o Conselho de Administração do banco que registou um resultado líquido consolidado positivo de 28.366.089,98 euros [28,4 milhões] e um resultado líquido individual positivo de 106.544.699,15 euros [106,5 milhões de euros], propõe que o resultado líquido individual seja distribuído em parte ao acionista.

Os 106,5 milhões de euros de resultados individuais do banco, parte (76,6 milhões de euros) será para cobertura de perdas. Para Reforço da Reserva legal vão 10,6 milhões de euros.

Para distribuição de dividendos foram destinados 6 milhões de euros e os restantes 13,2 milhões de euros vão para resultados transitados.

Recorde-se que nas contas consolidadas, a venda do Finibanco Angola no primeiro semestre de 2023, tirou 116 milhões aos lucros do Banco Montepio, que sem isso teria o melhor lucro de sempre. O Banco Montepio anunciou lucros de 28,4 milhões de euros em 2023, o que traduz uma quebra de 16,4% face a 2022. O  resultado recorrente foi de 144,5 milhões de euros, valor que mais do que quadruplica o valor obtido no ano anterior. A rentabilidade dos capitais próprios fixou-se em 9,3%.

Ler artigo completo