BE Madeira apresenta Roberto Almada como cabeça-de-lista às eleições regionais

1 mes atrás 39

Na lista de candidatos do BE Madeira segue-se a líder regional, Dina Letra.

O BE Madeira terá como cabeça-de-lista às eleições regionais da Madeira, marcadas para 26 de maio, Roberto Almada, seguindo-se na lista de candidatos a líder regional, Dina Letra.

Os bloquistas madeirenses regressaram ao parlamento regional nas últimas eleições regionais, de 24 de setembro de 2023, tendo elegido Roberto Almada.

“Nesta curtíssima e inédita legislatura de apenas sete meses, o deputado do BE Madeira na Assembleia Legislativa Regional, não defraudou as expectativas de quem votou no Bloco e tem apresentado propostas que vão ao encontro das soluções que os madeirenses e porto-santenses precisam para ultrapassar as enormes dificuldades com a habitação, com o custo de vida, com a precariedade laboral e pela defesa dos serviços públicos essenciais como a saúde, os cuidados aos mais idosos e a educação, bem como da nossa biodiversidade e ambiente”, referiu a força partidária.

A força partidária destacou a luta que tem feito contra o “regime de privilégio instalado e promovido” na Região pelo Governo Regional, através de “políticas ultraliberais que defendem o capitalismo assente na ganância desmedida, o mercado que persegue o lucro a qualquer custo enquanto coloca na miséria a maioria da população, quem trabalha e produz”.

Os bloquistas acusam o atual presidente do executivo madeirense, Miguel Albuquerque, e o PSD Madeira de “não terem linhas vermelhas” e de fazerem “todos os acordos” para se manterem no poder, “mesmo que isso signifique retrocesso civilizacional e perda de direitos individuais, conquistados com muitas lutas e à custa de muitas vidas”.

Para o BE Madeira “não existem dúvidas” de que votar no CDS-PP, Chega, Iniciativa Liberal (IL) e PAN será “perpetuar o regime”.

Face a isto, o partido diz que fará um “duro combate” a este regime.

“É urgente uma mudança de políticas e para isso será fundamental reforçar a presença do Bloco de Esquerda na Assembleia Legislativa Regional da Madeira, reforçar quem nunca desistiu de lutar pelos madeirenses e porto-santenses e de defender todas e todos aqueles que vivem do seu salário ou da sua pensão, por uma vida boa e mais justa”, acrescentou o partido.

Ler artigo completo