Bugatti Bolide. Insanidade sobre rodas já entrou em nova fase de testes

10 meses atrás 423

O Bugatti Bolide entra numa nova fase do seu desenvolvimento antes de começar a ser entregue no próximo ano. Só serão feitos 40.

Se a Bugatti tivesse um dicionário, o significado de “insanidade” teria de ter uma menção direta ao Bolide.

Quando o vimos ainda como protótipo há quase três anos era difícil de acreditar que esta «criatura» radical pudesse ser traduzida num modelo de produção.

Exclusivo para circuitos, é certo, o que o livra das condicionantes da homologação, mas mesmo assim, a decisão de fazer 40 unidades e não apenas um one-off (um exemplar apenas) não deixou de surpreender.

Bugatti Bolide a circular na estrada, perfil© Bugatti Protótipo de testes do Bugatti Bólide antecipa formas definitivas do modelo de produção. Pode ser mesmo assim, com esta “spec”…

Agora a Bugatti revela um dos protótipos de desenvolvimento do Bolide. E com ele vêm novos dados sobre o que esperar daquele que é, seguramente, o Bugatti mais radical de sempre.

W16 como ponto de partida

A ideia por detrás do Bugatti Bolide é, aparentemente, simples: “começar com o motor W16 tetraturbo e depois construir o carro mais leve possível à volta dele”.

O protótipo inicial anunciava números «de doidos»: 1850 cv para apenas 1240 kg (a seco). Agora mais próximo do mundo real os números são mais civilizados, mas continuam a impressionar.

Bugatti Chiron Perfilée motor W16O imponente motor W16 tetraturbo de 8.0 litros, neste caso, o que está instalado no Bugatti Chiron Perfilée.

A Bugatti estima que o Bolide na sua especificação final entregue 1600 cv para 1450 kg (a seco), indo de encontro ao objetivo de ter uma relação peso-potência abaixo do 1 kg/cv.

A calibração do 8.0 W16 tetraturbo do Bolide recebeu particular atenção por parte dos técnicos da Bugatti. Sendo uma máquina exclusiva para circuitos, o W16 terá um uso mais intenso, que se traduzirá em mais rotações e por isso mesmo, foi otimizado nesse sentido. Também a transmissão foi modificada para uma resposta mais rápida.

a não perder Quase 10 milhões de euros! Bugatti Chiron Profilée bate recorde em leilão

Fato justo ao corpo

A pele do Bugatti Bolide é uma espécie de fato justo que envolve toda a parte mecânica. Mas o seu design radical deve também muito à performance aerodinâmica.

faróis em forma de "X"© Bugatti Faróis em “X”. Será que foram inspirados pela fitas adesivas que se colocam nos faróis dos carros quando os levamos para pista?

Para melhor casar estas duas necessidades, a Bugatti teve de refazer muitos componentes, não podendo aproveitar os já desenvolvidos para o Chiron. E foram mesmo muitos os componentes refeitos, envolvendo os sistemas de refrigeração do W16, a transmissão e a suspensão, na maioria dos casos apenas com alguns milímetros de «folga» para os encaixar.

O W16 tem agora novos apoios de motor e a suspensão, diz a Bugatti, é três vezes mais firme da usada no Chiron.

Também o sistema de travagem é único. Os discos deixam de ser em carbono-cerâmica como no Chiron e passam a ser em carbono-carbono — com 390 mm de diâmetro —, para o máximo de resistência ao calor. Como estes precisam de calor para funcionar como pretendido, a Bugatti também desenhou novas pinças capazes de gerar e absorver mais calor.

Detalhe da roda e saídas de ar da cava da roda© Bugatti

A Bugatti prevê que estes discos gerem tanto calor que adicionou um escudo de calor ao sistema de travagem para proteger as jantes de 18″. E por falar nas jantes, estas são envolvidas por pneus slick da Michelin.

Os pneus traseiros têm a particularidade de só poderem ser encontrados nos protótipos LMDh que competem no WEC (campeonato mundial de resistência).

Quando chega?

O Bugatti Bolide, como já referimos, ainda está em desenvolvimento. As entregas aos futuros 40 proprietários, já definidos, só terão início em 2024. O preço de cada um? 4 000 000 de euros (quatro milhões).

Ler artigo completo