Como é que o papel da enfermagem pode ter influência nas alterações climáticas?

7 meses atrás 99

“A Enfermagem e a Ecossaúde”, “O empoderamento comunitário e o envelhecimento ativo”, “Mudanças Climáticas e o Empoderamento da Comunidade”, “O clima e a saúde”, “A enfermagem e as mudanças climáticas”, e “Envolvimento e empoderamento dos cidadãos & Mudanças Climáticas” são os temas que estarão em debate, entre os dias 28 e 29 de outubro, no Congresso MAIEC e no Encontro Internacional de Enfermagem.

 Neste evento, que se realiza online, serão apresentados os principais resultados do “Modelo de Avaliação, Intervenção e Empoderamento Comunitário – MAIEC”, um projeto que pretende identificar os contributos da utilização deste modelo na melhoria do estado de saúde de diferentes comunidades e no aumento do seu nível de empoderamento para solucionar os seus problemas. Haverá também uma palestra sobre ”Empoderamento Comunitário e Saúde Pública” de Glenn Laverack, da Universidade de Trento (Itália).

Pedro Melo, docente do Instituto Ciências da Saúde (Porto) e investigador do CIIS da Universidade Católica Portuguesa, destaca que dois dos grandes resultados que serão apresentados são “a identificação do Enfermeiro Especialista em Enfermagem de Saúde Comunitária e de Saúde Pública, como uma peça fundamental para garantir com eficiência e efetividade a saúde das comunidades e populações, e a identificação de indicadores de melhoria do estado de saúde de várias comunidades, relacionadas com a melhoria do diagnóstico de enfermagem ‘Gestão Comunitária Comprometida’ em diferentes contextos e comunidades.” Pedro Melo refere também que “as temáticas e os oradores convidados traduzem a interdisciplinaridade de que se reveste a Enfermagem”. De salientar que do painel de oradores nacionais e internacionais fazem parte Ulisses Miranda Azeiteiro, da Universidade de Aveiro da área da Biologia, Robert Ryan da Universidade de Massachussets, EUS da área de arquitetura; Maria João Costa, bolseira FCT do CIIS, representando a enfermagem, e Inês Sousa Real, deputada do PAN, em representação da política.

“Ao longo do evento vamos deixar tácito como a Enfermagem pode ajudar na promoção da educação para a sexualidade e afetos em comunidades escolares (envolvendo de forma efetiva os professores, alunos, familiares e outros membros da comunidade); na melhoria do estado de saúde de uma comunidade de crianças em Moçambique, relacionada com o seu Status Nutricional; na melhoria do clima organizacional de uma empresa;na melhoria dos casos de stress profissional e burnout numa comunidade hospitalar nos Açores; na criação de Observatórios dos Diagnósticos de Enfermagem em diferentes Agrupamentos de Centros de Saúde, permitindo melhorar a vigilância epidemiológica das populações; e nas competências de três comunidades intermunicipais (Gaia, Porto e Matosinhos), para a adaptação e mitigação às alterações climáticas”, conclui Pedro Melo.

O projeto MAIEC tem como finalidade avaliar o impacto do Modelo de Avaliação, Intervenção e Empoderamento Comunitário (MAIEC) em várias comunidades, considerando a comunidade como unidade de cuidados e o empoderamento comunitário como processo e como resultado. O projeto surgiu no contexto de doutoramento de Pedro Melo e está sediado no Centro de Investigação Interdisciplinar em Saúde da UCP. O mesmo conta e atua em quatro domínios distintos: “MAIEC e Comunidades Escolares”, “MAIEC e Comunidades Hospitalares”, “MAIEC e Processos Ambientais” e “MAIEC e Observatórios dos Diagnósticos de Enfermagem” e foi desenvolvido no Porto e em Moçambique.

Ler artigo completo