Confirmar a tendência: dérbi nas meias é mesmo a praia do leão

1 semana atrás 31

Depois do triunfo em Alvalade na primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, o Sporting empatou agora na Luz, frente ao Benfica, e carimbou assim a passagem à final da prova rainha do futebol português.

Ainda que o conjunto orientado por Rúben Amorim tenha passado por bastantes dificuldades, especialmente na primeira parte, o desfecho desta eliminatória acabou por ser o 'esperado'. Não, caro leitor, não estamos a tomar partido por qualquer dos clubes, mas sim a analisar dados estatísticos concretos.

De acordo com um levantamento feito pelo Playmaker Stats do zerozero, em nove duelos entre Sporting e Benfica nas meias-finais da Taça de Portugal, os leões conseguiram seguir em frente em sete ocasiões, o que equivale a 78 por cento dos confrontos.

Nas últimas cinco vezes (2023/24, 2018/19, 2007/08, 1962/63 e 1959/60) em que os rivais de Lisboa se encontraram nesta fase da competição, os verdes e brancos levaram sempre a melhor, sendo que é preciso recuar até 1958/59 e 1942/43 para encontrar as únicas duas ocasiões em que o Benfica se conseguiu superiorizar ao adversário nesta eliminatória (em 1947/48 e 1944/45 o Sporting também saiu por cima).

Ainda neste ponto de análise, há um dado que se destaca de forma evidente: nas seis edições da Taça em que o Sporting superou o Benfica nas meias, apenas em uma a turma de Alvalade não conquistou o troféu: tal cenário verificou-se em 1959/60, época em que os leões perderam com o Belenenses no Jamor. Será este um bom indicativo para o duelo que o conjunto de Rúben Amorim terá frente a FC Porto ou Vitória SC?

Depois de ter conquistado uma final da Taça enquanto jogador, precisamente ao serviço do Benfica (2013/14), Rúben Amorim prepara-se para disputar o jogo decisivo no Jamor como treinador pela primeira vez.

Ler artigo completo