Costa em Bruxelas? Polónia nota "competências", mas quer "esclarecimento"

3 semanas atrás 54

O primeiro-ministro da Polónia, Donald Tusk, sublinhou, esta segunda-feira, que é preciso que sejam "esclarecidas" as suspeitas judiciais no âmbito da Operação Influencer, caso no qual António Costa foi ouvido pelo Ministério Público.

As declarações, citadas pelo Politico, surgiram antes de um encontro dos líderes do Partido Popular Europeu.

Os 27 Estados-membros reúnem-se hoje informalmente para fazer um rescaldo das eleições Europeias. Já hoje, o primeiro-ministro, Luís Montenegro, confessou que esperava que se evitasse um "impasse" e que a sua perspectiva era a de que neste dia se desse um "primeiro passo".

Sublinhando as competência de Costa, Tusk insistiu que eram precisos mais esclarecimentos.

"Ainda recordo António Costa como um bom colega do Conselho Europeu, e foi um primeiro-ministro bastante eficaz e eficiente", afirmou, em declarações aos jornalistas.

"Com certeza, tem competências [para o cargo]. Mas precisamos de clarificar o contexto legal... sabem de que falo", apontou Tusk, que também presidiu ao Conselho Europeu entre 2014 e 2019.

Já esta tarde, a primeira-ministra da Dinamarca, Mette Frederikse, retirou-se da corrida à liderança do Conselho Europeu. A par de Costa, Frederikse era também um dos nomes indicados para a liderança, mas descartou já esta segunda-feira a possibilidade. Citada pelo Politico, a chefe de governo dinamarquês elogiou Costa, dizendo que este era "um bom colega".

Dinamarca 'abre' caminho para Costa no Conselho Europeu: "Bom colega"

O antigo primeiro-ministro António Costa pode estar a caminho da presidência do Conselho Europeu, mas há quem em Bruxelas tenha dúvidas sobre a sua nomeação.

Notícias ao Minuto | 18:33 - 17/06/2024

Recorde-se que António Costa foi ouvido o mês passado pelo Ministério Público, depois de ter solicitado uma audiência. Costa não foi constituído arguido na Operação Influencer, mas a existência de suspeitas por parte do Ministério Público levaram à sua demissão e a novas eleições.

Leia Também: Nomeação de Costa? Montenegro espera acordo ainda hoje: "Terá sucesso"

Ler artigo completo