CRÓNICA | Um sorriso amarelo que vale o primeiro lugar

2 meses atrás 36

O Benfica foi surpreendido em casa pelo Liceo da Corunha e empatou um jogo (2-2) que começou por estar a vencer com tranquilidade. Ainda assim, a equipa de Nuno Resende já garantiu, matematicamente, o primeiro lugar do grupo A.

Com o apuramento assegurado, as águias beneficiaram do conforto do resultado para entrar melhor na partida - até porque o Liceo da Corunha veio com maior pressão de ganhar. No entanto, o início do encontro foi muito equilibrado e sem grandes oportunidades.

Ao Benfica valeu a eficácia da bola parada: Pablo Alvárez abriu o marcador de livre direto e os encarnados ficaram mais por cima do desafio. Pouco depois, Nicolía assinou o segundo golo do encontro e tudo parecia correr na perfeição para o conjunto português.

Nova cara na segunda parte

Os galegos surgiram no segundo tempo com uma cara completamente mudada: mais agressivos, com ataques mais curtos e a empurrar o Benfica para a sua defesa, a equipa da Corunha conseguiu fazer o empate em menos de nada, por Fran Torres.

O jovem argentino, campeão do Mundo de Sub-19, foi uma peça endiabrada que deixou a eficácia defensiva do Benfica beliscada. As águias conseguiram anular, pouco depois a tendência do jogo e somaram algumas oportunidades, mas o ataque esteve longe de ser o que foi noutras partidas.

O Liceo terminou o jogo muito cima - os últimos minutos optaram num 5x4 em busca da vitória -, mas a equipa de Nuno Resende controlou o ímpeto e não teve grande preocupação em rematar para uma baliza deserta e sentenciar o desafio.

Ler artigo completo