Cultura e hábitos na nova era

2 meses atrás 26

Os principais destaques do duelo entre Portugal e Liechtenstein, que marcou o início da fase de qualificação para o Campeonato da Europa.

Defesa

28 anos

João Cancelo

Cancelo Culture

Não será unânime, mas também não são poucos os portugueses que dão a João Cancelo o estatuto de um dos melhores e mais influentes jogadores da seleção nos últimos anos. Neste primeiro passo em direção ao Euro 2024, o lateral direito do Bayern afastou-se das trágicas exibições que fez no Catar e aproximou-se do seu nível anterior, com um jogo muito bem conseguido como ala direito. Por dentro e por fora, no drible e no passe (assim é a sua cultura), foi uma constante ameaça e acabou por ser o atleta com maior influência no resultado, já que abriu o marcador, foi chave no segundo golo e conquistou o penálti do terceiro.

Médio

27 anos

João Palhinha

Destruidor e não só

Gerou alguma surpresa a inclusão de João Palhinha, um destruidor por natureza, num onze inicial que já continha três defesas centrais, especialmente quando o adversário era uma das mais diminutas nações do continente. Ainda assim, o médio do Fulham justificou a escolha de Roberto Martínez. Foi o melhor elemento em campo do ponto de vista defensivo, revelando-se dominante pelo ar e pelo solo, mas também fez a diferença com bola. Terminou a primeira parte como um dos mais produtivos ao nível da criação de oportunidades e mais tarde conquistou a falta a partir da qual Ronaldo bisou. Terminou o jogo a atuar como central.

Avançado

38 anos

Cristiano Ronaldo

Mais uma quinta-feira

Ao Cristiano Ronaldo de hoje, aquele que já leva uma extensa carreira e atua agora numa liga periférica, dificilmente cola o rótulo de titular indiscutível na seleção nacional. Ainda assim, parece evidente que o camisola 7 continua a ter a capacidade para contribuir com golos sempre que estiver dentro das quatro linhas. Hoje não esteve particularmente envolvido no futebol ofensivo da equipa, mas mesmo assim saiu do campo com um bis na sua conta pessoal: uma grande penalidade e uma bomba de livre direto.

Avançado

23 anos

João Félix

Mago da primeira parte

Se foi influente ao nível de mexidas no marcador? Não. Durou a partida inteira ao melhor nível? Também não. Ainda assim, é inegável o impacto que João Félix teve na manobra ofensiva de Portugal, especialmente na primeira parte. O atacante do Chelsea, frequentemente procurado pelos colegas de equipa, foi o que mostrou melhores armas para ultrapassar a linha recuada do Liechtenstein. A qualidade técnica e velocidade de raciocínio permitiu-lhe surpreender os adversários e fazer boas combinações com os colegas. Será importante.

Médio

28 anos

Bernardo Silva

Maturou (com) o jogo

No sentido inverso de Félix, Bernardo Silva cresceu com o decorrer do jogo. Teve pouco impacto no primeiro tempo, mas abriu o segundo com um golo e a partir daí tornou-se parte de um trio que se tornou praticamente dono do jogo, com Cancelo e Bruno Fernandes. A criatividade foi chave, quando era importante que os números da vitória se tornassem mais dilatados. Podia aqui estar Bruno Fernandes pelos mesmos motivos, mas o golo deu vantagem a Bernardo.

Médio

25 anos

Livio Meier

Pobre

Pouco era esperado do Liechtenstein, que motivava desejos de uma vitória ainda mais alargada do que aquela que se verificou, mas Livio Meier foi a personagem mais infeliz deste conto. Numa equipa que até foi sólida defensivamente, sofrendo apenas em alguns desvios infelizes ou já depois do cansaço se notar, o lateral esquerdo foi um verdadeiro desastre. Entre bolas perdidas e passes falhados, o atleta do USV Eschen/Mauren foi uma presa fácil para Cancelo, que somou muitos dribles sobre este adversário. Saiu, cabisbaixo, aos 60 minutos.

PORTUGAL

EMPATE

LIECHTENSTEIN

Apuramento Euro 2024 - Portugal x Liechtenstein

Apuramento Euro 2024 - Portugal x Liechtenstein

Ler artigo completo