David Fonseca, Vitorino, JP Simões e Samuel Úria em Leiria na Festa do Povo

1 mes atrás 57

David Fonseca, Vitorino, Janita Salomé, JP Simões e Samuel Úria são alguns dos convidados da Festa do Povo que, do dia 24 ao dia 28, evoca o 25 de Abril de 1974, recordando a Leiria de há 50 anos.

Ponto alto da celebração dos 50 anos do 25 de Abril em Leiria, a Festa do Povo será uma grande festa de rua, antecipou à agência Lusa o coordenador da comissão de comemoração, Acácio de Sousa.

"Durante o ano tivemos debates, a parte de reflexão e de animação - e de cultura, com bailado, com teatro, com música. Mas o 25 de Abril foi a euforia popular, foi realmente um êxtase. De alguma forma, a Festa do Povo traz essa apoteose para o povo em festa", explicou o responsável.

Entre esta programação específica de cinco dias que sobressai do programa geral, destacam-se vários concertos no largo Paulo VI.

O primeiro é no dia 24, às 22:30, e junta Vitorino e Janita Salomé à Orquestra Filarmonia das Beiras.

No dia 25 de Abril, às 21:30, JP Simões apresenta canções de José Mário Branco, com Surma como convidada, seguindo-se concerto de David Fonseca às 22:30.

Samuel Úria junta-se à Orquestra Jazz de Leiria no dia 26, para um espetáculo especial às 22:30.

O programa contempla ainda concertos com a temática de abril de Inês Apenas, Catraia e Ninfas do Lis, e atuação dos Índios da Meia Praia, Elsa Gomes, Banda Kroll, Orquestra Sinfónica da Associação de Filarmónicas de Leiria e ranchos, além de um espetáculo especial da banda Magma, que recordará os bailes de então com "A música dos idos de 70".

"Há uma série de concertos de artistas nacionais e locais com repertório próprio, mas sempre com uma evocação à data", explicou Acácio de Sousa, realçando a atuação dos Magma que, à época, fizeram sucesso em Leiria.

"Voltaram a reunir-se para ensaiar música de alta qualidade daquele tempo - e não era música de intervenção".

Naqueles dias, no centro da cidade haverá recriações e encenações, com ranchos folclóricos e grupos de teatro, procurando recordar como era Leiria há meio século. 

"Vamos ter a recriação de alguns ofícios de rua de há 50 anos, como o ardina, o engraxador, a vendedora...".

A componente gastronómica também vai tentar recuperar as ementas daquele tempo, numa zona de tasquinhas, e haverá ainda artesanato ao vivo.

A entrada nos concertos é gratuita, frisou o coordenador da comissão de comemoração dos 50 anos do 25 de Abril em Leiria.

"Apesar de termos nomes de cartaz sonantes, é uma festa sem custos de bilheteira. É a festa do povo. Cultura para todos".

Ler artigo completo