Eis o novo modelo da Supertaça feminina: voz aos protagonistas!

1 mes atrás 12

Tudo a postos para o arranque oficial da temporada 2022/23 no feminino em Portugal. O campeão nacional, Benfica, o vencedor da Taça de Portugal, Sporting, a equipa que conquistou a Taça da Liga, o SC Braga, e o 4.º classificado da Liga BPI, o Famalicão, iniciam esta quarta-feira a discussão pelo primeiro título da nova época.

A Supertaça é discutida a quatro equipas em vez de duas, como o modelo tradicional, e é dividida em duas fases. O sorteio ditou que o Benfica recebe o SC Braga, ao passo que o Sporting recebe o Famalicão, ambos em jogo único, a contar para as meias-finais.

Os vencedores dos jogos reservam um lugar na grande final da competição, agendada para dia 26 de agosto, em Leiria, num dia que promete ser de enorme festa para o futebol feminino nacional.

©FPF

Gonçalo Nunes, treinador do SC Braga: «Todos sabemos a qualidade do Benfica. É o atual campeão nacional, tem as suas valências mas também tem os seus pontos menos fortes. Enquanto adversário, vamos fazer de tudo para anular as suas virtudes. Temos um grupo com muita qualidade e profundidade. Iremos orgulhar os pergaminhos do clube e os nossos adeptos.»
  Patrícia Morais, guarda-redes do SC Braga: «Vai ser um jogo muito bem disputado. Vamos lutar até ao fim para ganhar. Trabalhamos durante a pré-época para estarmos ao melhor nível amanhã. A eliminatória vai ser decidida nos pormenores.»
  Filipa Patão, treinadora do Benfica: «Podemos esperar uma equipa preparada, ou na tentativa de estar o melhor possível, tendo em conta a pré-época um pouco atípica que acabámos por ter. Como estamos no Benfica, aqui não há desculpas, fizemos o melhor possível para ter o plantel todo ao mesmo nível, na mesma forma. Elas fizeram um excelente trabalho, foram irrepreensíveis nesse esforço para recuperar tempo, principalmente as internacionais. Vamos à luta e tenho a certeza de que elas vão dar uma excelente resposta na primeira prova oficial da época.»
  Pauleta, média do Benfica: «O Braga teve algumas saídas importantes e, acima de tudo, a mudança de treinador vai trazer dinâmicas novas e diferentes. Será sempre um adversário complicado, temos de ir com essa mentalidade, é uma meia-final de uma Supertaça, toda a gente quer estar na final, vai haver muita vontade de vencer.»

©FPF

Mariana Cabral, treinadora do Sporting: «O Famalicão tem uma equipa com qualidade, reforçou-se também com qualidade, mas sabemos que irá manter as dinâmicas semelhantes às da época passada, com certeza conhecem também as do Sporting. Será um jogo com grande qualidade, mas estamos ainda no início da época. É o primeiro jogo oficial, ainda há muito que, de certeza, ambas as equipas precisam de fazer e crescer. Mas será um jogo competitivo, bem jogado e espero que apreciado por muita gente.»
  Rita Fontemanha, média do Sporting: «Acho que é um modelo competitivo bom, desde que possamos estar presentes. Em relação ao adversário, são difíceis, com qualidade. Deram-nos alguns problemas na temporada passada. É uma equipa que está diferente, entraram algumas jogadoras, saíram outras, tal como na nossa equipa. Mas esperamos um jogo, à semelhança daquilo que tem vindo a ser, um jogo agressivo, intenso e um Famalicão difícil.»
  Regina Pereira, média do Famalicão: «Estes jogos decidem-se nos pormenores e põem à prova a nossa concentração e foco. Quem quiser jogar no Famalicão tem de querer estar nestes palcos de decisões. É importante para o clube estar sempre a disputar títulos. Demonstra a aposta que tem feito no futebol feminino e mostra a grandeza deste clube.»

Ler artigo completo