FUTSAL| Segundo assalto

1 mes atrás 32

Duas semanas depois, Sporting e Benfica voltam a medir forças. O Pavilhão João Rocha, casa para as modalidades leoninas, vai voltar a abrir as portas para o dérbi eterno do futsal nacional, desta feita a valer um lugar na final eight da Taça de Portugal.

Na hora do reencontro, momentos distintos: o leão eufórico depois da goleada para a Liga Placard (7-3) e a águia ainda a lamber as feridas. A equipa encarnada tem, esta segunda-feira, a oportunidade de reagir e vingar a pesada derrota sofrida para o campeonato. O Sporting, por outro lado, pode deixar o rival fora de combate ainda antes da fase final concentrada, algo que seria o agravar de uma temporada que não está a ser fácil para os lados da Luz.

O 18.º confronto entre as duas equipas na Prova Rainha marca a primeira ocasião em que se defrontam nos oitavos de final. Com oito vitórias, o Sporting lidera o confronto direto em encontros da Taça de Portugal, sendo que cinco delas foram em finais. É nas rondas anteriores, como o zerozero analisou, que o Benfica costuma ser mais forte do que o adversário. Mas os números não passam disso sem contexto, pelo que agarrar-se de forma cega a eles pode ser altamente redutor.

Esta segunda-feira, as duas equipas decidem a última vaga em Sines. O duelo tem início às 21h00.

Nuno Dias em discurso direto

Vitória recente no dérbi: «Quando vemos os jogos novamente começamos a encontrar pontos onde podemos melhorar, assim como podemos corrigir alguns comportamentos e abordagens tanto a atacar como a defender. No entanto, de facto, houve muitas coisas bem-feitas e por isso é que o resultado foi o que foi, mas há sempre margem para melhorar e fazer coisas diferentes. É para isso que nos preparamos durante a semana.»

Bolas paradas: «O resultado espelha a eficácia que conseguimos nesses momentos do jogo, que foram bem trabalhados. O SL Benfica vai corrigir e nós vamos ajustar algumas coisas tendo em conta essa adaptação que o SL Benfica vai fazer.»

Expetativas em relação ao adversário: «Ainda por cima é um jogo a eliminar, em que não há margem de erro ou segundas chances. Não sabemos o que estão a preparar, sabemos o que nós estamos a preparar e o que nós queremos. Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para chegar à final eight da Taça de Portugal.»

Mário Silva em discurso direto

Plano de jogo: «Tornar o jogo mais confortável do ponto de vista do que o Sporting quer impor, da sua defesa pressionante, de que forma vamos explorar isso, de que forma vamos explorar a bola parada e adaptar o guarda-redes subido para uma nova versão do Sporting desse ponto de vista defensivo. Assim, esse conforto poder traduzir-se também numa estabilidade emocional que nos permita competir da melhor forma durante os 40 minutos e vencer o jogo.»

Manter o troféu: «Para nós é importante manter mais uma competição das que vencemos em 2023. Vencemos três competições em 2023 e a Supertaça sabemos que a vamos manter até final da época. Temos a Taça de Portugal e o campeonato para disputar. É um título importante para nós, porque antecede uma sequência de competições, a fase final da Champions e os play-offs, para as quais nos pode dar uma motivação extra. Não é um título decisivo, mas é um título importante que queremos manter.»

Ler artigo completo