Governo ajusta tarifas de eletricidade para equilibrar redução do preço

11 meses atrás 197

19 jun, 2023 - 22:31 • Lusa

"Houve um ligeiro ajustamento nas tarifas de acesso à rede para os outros níveis de tensão, exatamente para compensar o facto de a energia estar mais barata".

O ministro do Ambiente justificou, esta segunda-feira, o ajustamento das tarifas de acesso às redes de eletricidade em julho nos níveis de tensão mais elevados com a necessidade de compensar a redução do preço da energia.

"Tem de haver um equilíbrio. Sabendo nós que o preço da energia está muito mais baixo, então não temos de ter tarifas de acesso à rede tão negativas", explicou Duarte Cordeiro, no final de um conselho de ministros da União Europeia (UE) com a pasta da Energia, no Luxemburgo.

Por isso, acrescentou o governante, "houve um pequeno ajustamento da parte do regulador nas tarifas de acesso à rede, sendo que para os consumidores de baixa tensão não muda o preço".

"Houve um ligeiro ajustamento nas tarifas de acesso à rede para os outros níveis de tensão, exatamente para compensar o facto de a energia estar mais barata", completou o ministro.

Duarte Cordeiro considerou que, nos últimos seis meses, para uma parte dos consumidores portugueses "houve um preço especialmente baixo" e lembrou que houve pessoas indexadas ao preço de mercado com "preços negativos".

Deste modo, vai ser possível continuar a reduzir o preço da eletricidade, "mas face a este semestre em concreto, obviamente que esse ajustamento era necessário".

"Não me parece que faça sentido ter preços negativos na tarifa de acesso à rede face ao preço da energia especialmente baixo", avaliou.

Duarte Cordeiro reforçou que a Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos (ERSE) "tinha aplicado tarifas muito negativas", mas como o preço da eletricidade "ficou mais baixo" houve necessidade de "ajustar as expectativas" para o que havia no início do ano.

"Continuamos a achar que as políticas que adotamos contribuem para uma competitividade elevada dos preços da eletricidade no nosso país para todos os consumidores.

Este ajustamento não mexe em nada o pano de fundo", finalizou.

Destaques V+

Ler artigo completo