Huawei desafia Apple com os novos smartphones

2 meses atrás 46

Na apresentação de novos produtos que decorreu ontem, 23 de março, a Huawei nunca deixou de desafiar publicamente a Apple.

Além das muitas comparações feitas com os modelos de iPhone, a Huawei assumiu que quer retirar quota de mercado à Apple, no segmento de smartphones.

Huawei quer competir diretamente com a Apple no mercado de smartphones

Imagem do Huawei Mate X3A Huawei lançou o novo Mate X3 que inclui comunicações por satélite Cré[email protected]

A competição pela liderança do mercado de smartphones não é uma novidade entre a Huawei e a Apple. Nos tempos anteriores à imposição de sanções à marca chinesa, ambas as empresa digladiavam-se a nível global pela obtenção de uma maior quota de mercado.

Mas depois tudo mudou com a Huawei a sofrer as consequências das sanções que lhe foram impostas e que efetivamente se refletiram nas suas vendas globais.

Agora, a marca chinesa parece ter ganho novo fôlego e na conferência de imprensa de ontem (23 de março, na qual revelou uma mão-cheia de novos produtos, fez saber que está viva e de saúde para voltar à competição.

Ao longo da apresentação da nova série de smartphones Huawei P60, muitas foram as comparações feitas com modelos do iPhone 14. Diz a Huawei que a abertura variável de dez velocidade do P60 permite um aumento da entrada de luz de 191%, em relação ao iPhone Pro Max.

Por outro lado, o sensor telefoto com visão noturna superfocada aumenta a capacidade deste mesmo sensor em 488% face ao iPhone 14 Pro Max. E, por estas razões, a Huawei considera que os seus novos smartphones são capazes de enfrentar os modelos Apple no mercado e ganhar no que diz respeito a vendas.

Huawei pode mexer com posição da Apple no mercado chinês

Tendo em conta que a Apple é líder destacada há vários meses consecutivos nas vendas globais de smartphones, esta posição da Huawei pode parecer demasiado ambiciosa.

Aliás, a empresa de Cupertino é das poucas que continua a registar um crescimento contínuo, mesmo com o mercado de smartphones a registar uma queda nas vendas globais. Mais: recentemente, uma análise ao mercado premium demonstrou que a Apple detém 75% da quota deste segmento.

Estes são números que não são nada fáceis de ultrapassar, a Samsung que o diga. Ainda para mais por uma marca como a Huawei que tem de lidar com uma série de restrições a nível global.

Mas a Huawei pode, de facto, ultrapassar a Apple num determinado mercado e num segmento muito específico. Trocando por miúdos, a Huawei pode retirar alguma relevância à Apple no mercado chinês, onde a marca goza de uma posição muito mais rentável.

Por outro lado, a marca chinesa tem presença assegurada no segmento de smartphones dobráveis e a Apple não, como todos sabemos. Aliás, a Huawei detém agora 51,3% da quota de mercado dos modelos dobráveis na China, sendo que a Samsung ocupa a segunda posição com apenas 18,8% do mercado.

Editores 4gnews recomendam:

Huawei MatePad 11 2023 é oficial com Snapdragon 870 e HarmonyOSHuawei Watch Ultimate chega à Europa a 3 de abril com especificações de topoHUAWEI Mate X3: smartphone dobrável tem tudo menos serviços Google
Ler artigo completo