Irão, Rússia e China começam exercício naval conjunto no Índico

3 meses atrás 49

A televisão estatal iraniana detalhou que a 11 dos navios do país juntaram-se três navios russos, incluindo um contratorpedeiro, e dois chineses.

A Guarda Revolucionária Iraniana também participará com navios e helicópteros.

As manobras preveem combates noturnos, operações de salvamento e exercícios de combate a incêndios.

Trata-se do terceiro exercício naval conjunto entre os países desde 2019. Este coincide com uma recente visita do Presidente iraniano, Ebrahim Raisi, à Rússia, que terminou na quinta-feira.

"A melhoria das relações bilaterais entre Teerão e Moscovo reforçará a segurança na região e na arena internacional", disse Raisi ao regressar da Rússia, de acordo com a agência de notícias oficial iraniana IRNA.

Teerão tem procurado intensificar a cooperação militar com Pequim e Moscovo no momento em que se registam tensões regionais com os Estados Unidos. As visitas ao Irão de representantes navais russos e chineses também têm aumentado nos últimos anos.

O Irão tem vindo a realizar exercícios militares regulares nos últimos meses, à medida que tenta reavivar o acordo nuclear de 2015 com as potências mundiais.

A Rússia também se encontra em conflito com os EUA e o Ocidente sobre a vizinha Ucrânia, para onde enviou cerca de 100 mil soldados, que Washington, Kiev e aliados temem que sejam utilizados para invadir o país.

Na quinta-feira, a Rússia anunciou manobras navais em múltiplas áreas, envolvendo a maior parte do seu potencial naval - mais de 140 navios de guerra e mais de 60 aviões - e que devem durar até fevereiro.

Os exercícios realizam-se no mar Negro, Mediterrâneo, no nordeste do Atlântico e oceano Pacífico, estando previsto ainda um exercício conjunto com o Irão no oceano Índico.

Ler artigo completo