Mãe da gémeas é ouvida por videoconferência na sexta-feira

3 semanas atrás 56

Caso das gémeas

17 jun, 2024 - 13:12 • Filipa Ribeiro

Mãe das gémeas luso-brasileiras tratadas em Portugal com o medicamento Zolgensma no Santa Maria é ouvida sexta feira na comissão parlamentar de inquérito ao caso que se prepara para manter os trabalhos apesar do pedido de suspensão feito pelo Presidente da Assembleia da República.

É já no final desta semana, mas remotamente. A audição da mãe das gémeas luso-brasileiras – tratadas com o medicamento Zolgensma no Hospital de Santa Maria, em Lisboa – está agendada para sexta-feira, 21 de junho. No Parlamento, no final de uma reunião da Comissão Parlamentar de Inquérito aquele que ficou conhecido como o caso das gémeas, o presidente da comissão e deputado do Chega, Rui Paulo Sousa, confirmou que a audição "deve acontecer por videoconferência".

Já sobre a audição do pai das crianças, o presidente da CPI indicou não haver ainda informação. "Ainda não tivemos qualquer resposta por parte do pai, não sabemos quando será agendada a audição ou se deveremos tomar outras diligências para entrar em contacto com ele", acrescentou o parlamentar.

De resto, houve consenso na mesa da Comissão de Inquérito Parlamentar sobre o pedido do presidente da Assembleia da República. Assim, e ao contrário do que pedia Aguiar-Branco na CPI em despacho – a suspensão dos trabalhos até ao trânsito em julgado da correspondente sentença judicial que decorre sobre o caso —, a mesa decidiu manter os trabalhos da comissão.

"Ficou acordado que os trabalhos não serão suspensos apesar de haver o inquérito do Ministério Público", assegurou Rui Paulo Sousa. A votação do despacho será formalizada na tarde desta segunda-feira.

Esta tarde de segunda-feira, vai ser ouvido o antigo secretário de estado da Saúde. Sobre esta audição, Rui Paulo Sousa indicou que António Lacerda Sales, por ser arguido no processo, pode "invocar durante a audição a não resposta a algumas questões ou responder à porta fechada".

Os trabalhos da comissão vão continuar até 25 de julho e, depois de uma pausa, serão retomados a 10 de setembro.

Destaques V+

Ler artigo completo