Médicos obrigados a pagar 30 mil euros após extrair rim saudável

1 semana atrás 26

Um tribunal na Argentina condenou dois médicos ao pagamento de uma indemnização a uma paciente por negligência, após terem-lhe extraído um rim que estava, afinal, saudável.

A justiça argentina obrigou os dois médicos a pagar 27,9 milhões de pesos à mulher (cerca de 30 mil euros), conta o diário espanhol ABC.

O caso remonta a 27 de abril de 2017, quando a vítima foi submetida a uma cirurgia em Puerto Madryn, por um tumor no rim esquerdo. Os dois médicos agora processados levaram a cabo a operação, que levou à extração parcial do rim esquerdo da mulher e da totalidade do rim direito.

Na denúncia, a vítima e a sua família alegam que a "nefrectomia direita fez-se por erro ou negligência médica e o órgão estava saudável", bem como que não se deu consentimento para a sua extração. Por isso, a mulher exigiu indemnização pelos danos físicos, psicológicos, estéticos e pelos efeitos no resto da sua vida.

Por outro lado, os médicos argumentam que "a extração total do rim direito foi feita corretamente, porque foi localizada uma variante vascular complexa que não tinha sido relatada na tomografia". Perante a descoberta, e ao tentar acessar os vasos renais esquerdos, "ocorreu desinserção das artérias renais direitas, causando sangramento arterial significativo que não pôde ser controlado".

Assim, "decidiu-se realizar uma nefrectomia do rim direito para salvar a vida da paciente", acrescentaram, afirmando que também este órgão tinha sido atacado por um tumor, pelo que a sua extração era alegadamente necessária.

O pagamento da indemnização deve ser feito no prazo de dez dias, lê-se na sentença.

Leia Também: Homens saltam à corda com cobra. Imagens causam revolta na internet

Ler artigo completo