Ministério Público é um alvo fácil bem como criticar procuradores

1 semana atrás 38

Cunha Rodrigues não faz comentários diretos à atuação de Lucília Gago, mas afirma que há, em Portugal, uma certa tendência para canalizar o descontentamento na Justiça na direção do Ministério Público.

Na semana em que Lucília Gago pôs fim a um silêncio de quase seis anos, Cunha Rodrigues diz que concorda com algumas das ideias para reformar a Justiça, incluídas no Manifesto dos 50.

Ainda assim, não aceitaria subscrever o Manifesto porque, explica, quem assina o documento está a exagerar nas críticas ao sistema.

Recuperar a confiança dos cidadãos na Justiça é, na leitura do antigo procurador-geral da República, o passo fundamental.

Ler artigo completo