Partidos da coligação do governo alemão registam popularidade mais baixa de sempre

1 semana atrás 32

O Partido Social Democrata alemão (SPD), os Verdes e os Liberais do FDP atingiram o valor mais baixo de sempre na sondagem encomendada pelos canais RTL e ntv e publicada esta semana. O SPD, partido do chanceler Olaf Scholz, obtém 14%, o FDP também cai e situa-se nos 5%. Os Verdes mantêm-se estáveis nos 11%.

Se as eleições fossem hoje, a União Democrata-cristã (CDU), partido de Angela Merkel, coligada com o seu partido irmão da Baviera, a CSU, conseguiriam 30% dos votos.

O partido de extrema-direita AfD, consegue chegar aos 17%, ultrapassando qualquer um dos partidos da coligação "semáforo", e o mais recente partido de Sahra Wagenknecht (BSW) atinge os 8%.

Scholz continua a perder terreno em relação ao Friedrich Merz. Se ambos se candidatassem hoje à chancelaria, 28% escolheria o líder da CDU, enquanto 25% optaria pelo atual chefe do governo alemão. No entanto, 47% dos inquiridos nesta sondagem admite que não votaria em nenhum dos dois.

Na altura de avaliar o trabalho do executivo alemão, nenhum dos entrevistados daria a nota máxima de "um" ou "muito bom", e apenas 4% optaria por atribuir uma classificação de "dois" ou "bom" à coligação.

Um quarto dos inquiridos dá nota "três" ou "satisfaz" ao trabalho do governo federal, quase 40% qualifica-o de "insatisfatório" ou "inadequado".

Entre os vários grupos, destacam-se os menores de 30 anos como sendo mais brandos do que as outras faixas etárias dando uma nota média de 3,6. Os trabalhadores por conta própria são mais negativos com uma pontuação média de 4,7.

Quando questionados sobre qual partido é mais capaz de lidar com os problemas na Alemanha, 20% apontam a CDU/CSU, 7% confiam no SPD, os Verdes representam 5%, o FDP 2%, e a AfD é fiável para 8% dos entrevistados. 54% responde que não confia em nenhuma força política para resolver os problemas do país.

A Alemanha tem eleições marcadas para o outono de 2025.

Leia Também: Alemanha condena ataque israelita que fez 29 mortos no sul de Gaza

Ler artigo completo