Polacos da R.Power estão interessados em comprar centrais solares em Portugal

5 meses atrás 74

A R.Power está interessada em comprar centrais solares fotovoltaicas em Portugal. A empresa polaca angariou recentemente um total de 150 milhões de zlótis (34 milhões de euros) e quer ir às comprar em vários países europeus.

Os polacos têm o objetivo de se financiar num total de 225 milhões de euros através de obrigações verdes para financiar mais compras.

“O objetivo [da emissão] é, entre outros, financiar ou refinanciar o desenvolvimento, aquisição, construção e operação de projetos de centrais fotovoltaicas, por exemplo, em Portugal”, segundo o comunicado divulgado pela R.Power esta segunda-feira.

A companhia especializada na construção, gestão e operação de centrais solares avança que está atualmente a desenvolver projetos solares com uma capacidade superior a quatro gigawatts. Nos últimos dois anos, a empresa “comercializou e construiu ou iniciou a construção de cerca de 320 megawatts de projetos fotovoltaicos. A empresa tem projetos em vários países europeus, incluindo Itália, Espanha e Portugal”.

” Como um dos promotores de centrais fotovoltaicas mais experientes da Polónia, acreditamos ter a experiência e os recursos para desenvolver projetos em toda a Europa. Os proveitos permitir-nos-ão construir a nossa própria carteira de ativos de produção tanto a partir das nossas próprias operações de desenvolvimento como através de aquisições. Estamos interessados em adquirir os direitos a projetos que tenham o estatuto de “prontos a construir”, disse o presidente executivo e co-fundador da empresa, Przemek Pięta.

Além desta emissão, a R.Power obteve outro financiamento de 120 milhões de euros.

Em março, a empresa anunciou que pretendia comprar mais de 300 megawatts de projetos em Itália até ao final deste ano, localizados em várias regiões, incluindo a Sicília e a Lombardia. O arranque da construção destas centrais está previsto para o início de 2022.

A empresa é associada da Associação Portuguesa de Energias Renováveis (APREN).

Ler artigo completo