Rui Costa: «Tivemos um problema de adaptação imediata do Jurásek»

3 semanas atrás 57

Em entrevista alargada a alguns órgãos de comunicação social, no Benfica Campus, Rui Costa abordou vários temas relativos à atualidade benfiquista e, entre eles, surgiu a questão dos laterais. As águias começaram a temporada com poucas opções e o presidente do emblema mencionou os problemas de adaptação de David Jurasek e as várias lesões.

«Como disse, esta equipa não teve o equilíbrio que teve no ano do título e uma das diferenças grandes, basta olhar até para os jogos de preparação de há dois anos, em que momento da época ele utilizou mais ou menos os mesmos jogadores, nas mesmas posições, criando rotinas, modelo de jogo, que foi até empolgante pelo menos por dois terços da época», começou por dizer. 

David Jurásek
Benfica
2023/2024

12 Jogos  480 Minutos

ver mais �

«Quando falo dos laterais, perguntam por que não nos reforçámos mais nas laterais. Partimos para a época com dois laterais esquerdos, um lateral-direito - não inventamos nada - e partimos com um plantel com um joker, o Fred [Aursnes]. A posição dele é de joker, joga bem em qualquer posição. Tivemos um problema de adaptação imediata de Jurásek, não vou esconder absolutamente nada. Percebemos que estava a demorar a adaptar-se à responsabilidade de jogar no Benfica, mas não deixámos de ir buscar um jogador que vinha completamente credenciado, como é Bernat.»

«Bernat chega com mais cartel do que aquele com que Grimaldo sai do Benfica»

 «Em relação a Bernat, chegou ao Benfica com um problema em fase final de recuperação, uma recuperação que foi extremamente avaliada, chegou com uma lesão muscular que não impediria nunca a sua continuidade. E o facto é que nunca tivemos Bernat. Chega com cinco anos de Bayern Munique, Paris SG e posso até dizer que chega com mais cartel do que aquele com que Grimaldo sai do Benfica. O facto de Grimaldo não ir à seleção espanhola tinha também a ver com o Bernat - que lá estava. O que acontece é que, não tendo Bernat quase no ano inteiro, fustigado com lesões raras na carreira dele, entre elas uma lesão grave, e ficamos sem lateral-esquerdo. Porque Jurásek não teve o rendimento que esperávamos, não tínhamos Bernat e se calhar por destino, ou infelicidade nossa, o Bah este ano fez praticamente meio campeonato», voltou a referir.

Após mencionar todos estes problemas, Rui Costa voltou a defender o treinador alemão, devido às adaptações que teve de realizar.

«Estivemos praticamente grande parte da época sem os laterais de raiz, quer de um lado quer do outro, onde Roger Schmidt teve de acabar por improvisar. É um erro crasso assumido. Seria mais fácil para mim dizer: tive lesões daqui, lesões dali, o que podia fazer? Se calhar, devíamos ter feito mais e não conseguimos. Aqui tivemos muitos problemas e obrigámos o nosso treinador a ter de improvisar muitas vezes para equilibrar a equipa e até ser contestado por isso muitas vezes sem ter responsabilidade de ser médico, jogador e tudo e mais alguma coisa.»

Ler artigo completo