Rússia aproveita aumento dos preços da energia para abrir torneira de gasoduto

1 mes atrás 13

O "Nord Stream 2" está pronto e aguarda luz verde da União Euopeia para começar a abastecer o Velho Continente. Moscovo aproveita a atual crise energética para pressionar a decisão dos 27.

A presidente da Comissão Europeia assumiu ontem que a União Europeia é demasiado dependente das importações de gás e apelou a um "verdadeiro trabalho de equipa" dos 27 para tornar a Europa mais resiliente no domínio energético. O apelo surge numa altura em que a subida galopante dos preços da energia na Europa ameaça a recuperação económica pós-pandemia e o aquecimento das casas dos europeus durante o inverno, e quando a entrada em funcionamento do gasoduto russo "Nord Stream 2" desperta tensões e receios, dentro e fora do Velho Continente.

Os 1230 quilómetros de tubagem do "Nord Stream 2" (NS2), desde a Rússia até à Alemanha, estão prontos para deixar fluir o gás, mas a entrada em funcionamento do gasoduto está dependente da certificação da União Europeia (UE). "Se pudéssemos aumentar as entregas por essa rota, aliviaríamos substancialmente a tensão no mercado europeu de energia", disse, o presidente russo, Vladimir Putin, na semana passada. "No entanto, não pudemos fazer isso até agora por causa das barreiras administrativas", lamentou, colocando pressão.

Ler artigo completo