Sade e Snoop Dogg reconhecidos pelo Songwriters Hall of Fame

7 meses atrás 138

Fotografia: Direitos Reservados

Publicado a: 01/02/2023

Grandes referências da música negra continuam a ser reconhecidas pela instituição norte-americana.

Fotografia: Direitos Reservados

Publicado a: 01/02/2023

Sade e Snoop Dogg foram ambos empossados no Songwriters Hall of Fame.

Sade Adu, também conhecida apenas como Sade, e Calvin Broadus Jr., que o mundo reconhece mais rapidamente como Snoop Dogg, adicionam assim os seus nomes aos de outros cinco artistas que este ano se viram reconhecidos neste passeio da fama: Jeff Lyne, cérebro da Electric Light Orchestra, Glen Ballard, cúmplice de escrita de Alanis Morissette, a artista cubano-americana Gloria Estefan, Teddy Riley, um dos nomes-chave da cena New Jack Swing, e ainda a colaboradora de Taylor Swift, Liz Rose.

Em anos recentes, artistas como Chad Hugo e Pharrell Williams (ambos dos Neptunes), Missy Elliott, Dallas Austin, Jermaine Dupri, Babyface, Jimmy Jam & Terry Lewis e Jay Z viram os seus nomes reconhecidos ao serem listados ao lado dos de outros importantes artistas do universo mais clássico da música negra – de Marvin Gaye e Nile Rodgers a Berry Gordy e também Robert e Ronald Bell e ainda James “J.T.” Taylor (todos dos Kool & The Gang), aproximando assim os terrenos mais próximos da chamada “música urbana” (sobretudo hip hop e r&b) aos da soul e funk clássicos.

“A indústria musical não existe sem que os compositores criem primeiro grandes canções”, explicou o actual presidente do SHOF, Nile Rogers, lendário líder dos Chic que foi ele mesmo reconhecido por esta instituição em 2016, quando foram anunciados os nomes da lista de 2023. “Sem eles, não há nenhuma música gravada, nenhum negócio de concertos, nenhum comércio… nada, tudo começa com a canção e o compositor. Estamos, portanto, muito orgulhosos de estarmos continuamente a reconhecer alguns dos compositores culturalmente mais importantes de todos os tempos e de a lista de 2023 representar não só canções icónicas mas também diversidade e unidade entre estéticas, etnias e géneros, através da inclusão de compositores que enriqueceram as nossas vidas e, no seu tempo, transformaram literalmente a música e as vidas de milhares de milhões de ouvintes em todo o mundo”.

Sade, que se encontra com o seu grupo homónimo a trabalhar no há muito esperado sucessor de Soldier of Love, que já data de 2010, e Snoop Dogg, de quem se aguarda a chegada aos cinemas de uma biopic, continuam a ser nomes relevantes neste diverso presente.


pub

Ler artigo completo