Schroders Capital lança um projeto-piloto de tokenização em colaboração com a Hannover Re

1 semana atrás 33

A utilização de uma blockchain pública aumentou a transparência, permitindo ainda a aplicação de governance e controlos apropriados, segundo a gestora de ativos britânica.

A Schroders Capital lançou um projeto-piloto de tokenização para investir em títulos vinculados a seguros (ILS).

Este projeto foi o resultado de mais de um ano de colaboração entre a Schroders, a Hannover Re e o i.AM Innovation Lab, sob a supervisão da Comissão de Serviços Financeiros de Guernsey (GFSC).

A divisão especializada em mercados privados da Schroders, com ativos sob gestão no valor de 94.000 milhões de dólares (84,8 mil milhões de euros), diz que “este projeto-piloto inovador de tokenização foi projetado para melhorar a forma como os investimentos em títulos vinculados a seguros (ILS) são investidos e geridos”. O conceito foi uma colaboração com a empresa global de resseguros, Hannover Re, explica a gestora de ativos britânica.

A iniciativa com a Hannover Re, que foi testada pela Schroders apenas internamente, “permitiu com sucesso que contratos de resseguro fossem tokenizados e negociados numa plataforma pública de blockchain usando contratos inteligentes”, avança a sociedade gestora.

“Cada token representa uma participação numa carteira de contratos de resseguro, demonstrando como os fundos ILS podem investir através de um ecossistema digital no futuro”, acrescenta.

“A tokenização destes contratos, com a supervisão consistente de profissionais de investimento, permitiu que muitos processos demorados fossem automatizados. Por exemplo, o projeto piloto conseguiu simplificar o processo de investimento, automatizando subscrições e reduzindo os tempos de liquidação”, revela a gestora de ativos.

Além disso, através da integração de fontes de dados sobre seguros contra catástrofes nos contratos inteligentes, os pagamentos ao destinatário apropriado são automaticamente ativados se ocorrerem desastres naturais específicos, como furacões nos EUA ou terramotos, ou tempestades na Europa.

O projeto-piloto “enquadra-se no compromisso do Grupo Schroders com a inovação e liderança em ativos digitais, após ter aderido no ano passado ao Project Guardian da Autoridade Monetária de Singapura e participado na primeira emissão de GBP Digital Bond pelo Banco Europeu de Investimento”, refere a empresa em comunicado.

A Schroders diz que o projeto piloto “também demonstrou o potencial para uma experiência melhorada do cliente, aumentando a acessibilidade, ao permitir que os tokens sejam mantidos nas carteiras digitais dos investidores, juntamente com os seus outros investimentos digitais”.

A utilização de uma blockchain pública aumentou a transparência, permitindo ainda a aplicação de governance e controlos apropriados, adianta.

No início deste ano, a Schroders Capital anunciou que a sua equipa de ILS está agora a gerir mais de 5 mil milhões de dólares em fundos à medida que a procura dos clientes continua a crescer.

A equipa de ILS faz parte do negócio de Dívida Privada e Alternativas de Crédito (PDCA) da Schroders Capital, que foi lançado no ano passado e gere mais de 30 mil milhões de dólares em ativos.

Stephan Ruoff, Co-Head of Private Debt and Credit Alternatives, da Schroders Capital, defende que “o sucesso deste piloto demonstra o imenso potencial para melhorar a transparência, simplificar processos de investimento e melhorar a experiência do cliente no setor de resseguros. Abre caminho para um ecossistema digital mais interconectado e eficiente.”

Ler artigo completo