Tavascan. Este é o primeiro SUV elétrico da CUPRA

10 meses atrás 189

O CUPRA Tavascan é o primeiro SUV elétrico da marca e promete até 340 cv e 550 km de autonomia. Fiquem a conhecê-lo em mais detalhe.

O novo Tavascan é o primeiro SUV elétrico da CUPRA e será um modelo-chave para o futuro da marca espanhola.

Caberá ao Tavascan manter o momento ascendente da CUPRA, que tem conhecido uma performance fulgurante, com aumentos expressivos de vendas e perspetivas de crescimento continuado, à medida que alarga a sua gama de modelos e mercados.

Pudemos estar com o novo Tavascan ao vivo, num evento específico em Martorell, Espanha, sede da CUPRA, uma semana antes da sua apresentação oficial em Berlim (Alemanha) que decorre hoje.

CUPRA Tavascan perfil© CUPRA O CUPRA Tavascan tem 4,64 m de comprimento, 1,86 m de largura, 1,59 m de altura e 2,76 m entre os eixos. A bagageira tem um volume de 540 l. Dimensões e volumetria que lhe permitem assumir na plenitude o papel de carro de família.

Linhas cheias de garra

O Tavascan não nos é totalmente estranho. Foi revelado como protótipo em 2019, mas a versão final parece ser ainda mais exuberante. Tudo porque a CUPRA, entretanto, definiu uma nova linguagem de estilo, levando a um redesign do concept original.

Julio Lozano, chefe de design exterior da CUPRA, destaca a liberdade que tanto ele como a sua equipa tiveram para traçar as linhas do novo modelo: “esta é uma marca sem história e isso permite-nos ser muito criativos e ousados”, explica.

CUPRA Tavascan perfil traseira© CUPRA A silhueta remete-nos para o concept de 2019, mas o estilo mudou muito, sobretudo nas extremidades.

Lozano destaca ainda aqueles que considera serem os pontos principais do design exterior do Tavascan: “a máscara de super-herói na dianteira, o perfil com ares de coupé, a linha de cintura ascendente que também contribui para a imagem geral muito dinâmica e a assinatura luminosa em triângulo — que é a desconstrução do logótipo da CUPRA — são referências estilísticas muito fortes.

Interior acompanha exuberância exterior

Por dentro existe uma correspondência clara com os indícios exteriores de linhas desportivas.

“Neste interior procurámos expor a construção de forma orgânica e reforçar a ideia de utilização de materiais leves”, explica-me Alberto Torresillas, o designer-chefe do Tavascan, nome de uma vila no norte da Catalunha.

interior do cupra tavascan© CUPRA Interior arrojado para o Tavascan, que pode ser equipado com um sistema áudio de 12 altifalantes da Sennheiser.

O cuidado com a iluminação ambiente é evidente, com inúmeras possibilidades de personalização e outras pré-definidas de acordo com os diferentes programas de condução. E quer os materiais usados quer a montagem parecem ter uma qualidade elevada, pelo menos nesta primeira avaliação estática.

O desenho arrojado do interior, porém, mantém a solução padrão para os interiores de hoje: um ecrã (5,3″) a servir de painel de instrumentos à frente do condutor e outro, bem maior (15″) ao centro, para o sistema de infoentretenimento. Este está direcionado para o condutor e em opção podemos contar com um head-up display.

O volante tem vários comandos, incluindo os botões circulares que já são habituais nos CUPRA, que permitem alternar os modos de condução no lado esquerdo e ativar o modo CUPRA no direito.

Joaquim Oliveira aos comandos do CUpra tavascan© Razão Automóvel Já pudemos interagir com o interior do novo CUPRA Tavascan e alguns comandos são-nos familiares dos ID. da Volkswagen. Mas ganhamos comandos retroiluminados e no infoentretenimento são destacados os acessos à climatização, navegação, smartphone e media.

Os bancos, desportivos de série, têm uma estrutura bastante sólida e encostos de cabeça integrais, existindo versões com pele vegan perfurada. Um detalhe “para compensar a inferior capacidade de arrefecimento em comparação com a pele verdadeira”, como me confirma Jorge Diez, diretor de design das marcas SEAT e CUPRA. Em alternativa, há revestimentos têxteis ou em microfibra para os bancos.

Atrás, o espaço é suficiente para três adultos, sendo especialmente generoso em comprimento. O facto de o piso ser totalmente plano na zona do passageiro central traseiro e de existirem saídas de ventilação diretas tornará as viagens mais agradáveis para quem aí se senta.

Tração traseira ou integral

De início vão existir versões de tração traseira com 210 kW (286 cv) e 545 Nm e uma de tração às quatro rodas (dois motores, um por eixo) com 250 kW (340 cv) que se vai chamar Tavascan VZ.

Para tornar a condução mais dinâmica e também mais segura, 30% do rendimento do sistema de propulsão pode ser enviado para as rodas dianteiras, existindo um programa de condução especialmente útil para essa situação (Traction).

CUPRA Tavascan traseira
© CUPRA

A confirmar o caráter ainda mais desportivo do Tavascan VZ, esta versão é capaz de acelerar até 100 km/h em apenas 5,6s e ambos os Tavascan terão uma velocidade máxima (limitada) de 180 km/h.

Até 550 km de autonomia

Assente sobre a mesma plataforma MEB que ja conhecemos da família ID. da Volkswagen, o CUPRA Tavascan tem a bateria de iões de lítio (com células prismáticas e arrefecida a água), alojada entre os eixos, numa estrutura de alumínio que faz parte da carroçaria do veículo, aumentando a rigidez e mantendo o peso baixo e central

Existem duas versões: uma de 58 kW (úteis) e outra, na versão Endurance, de 77 kWh (úteis). O que se traduz, no caso do Tavascan de tração traseira numa autonomia WLTP de cerca de 550 km e de 520 no caso do Tavascan VZ.

Como habitualmente, a plataforma MEB utiliza suspensão dianteira independente MacPherson e traseira independente multibraços (com regulação mais desportiva do que nos Volkswagen e Audi) e a versão VZ irá dispor de amortecimento eletrónico variável e direção variável progressiva, em ambos os casos de série.

Quando chega?

O CUPRA Tavascan chegará no segundo semestre, mas ainda não é possível precisar quando ao certo será lançado ou que preços terá.

Ler artigo completo