Três museus portugueses entre os 50 nomeados para Museu Europeu do Ano 2024

2 meses atrás 50

O Museu do Tesouro Real e o Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros, em Lisboa, e o Museu da Covilhã estão entre os nomeados para o prémio Museu Europeu do Ano 2024, segundo o Fórum Europeu dos Museus.

A lista de 50 nomeados, que inclui os três museus portugueses, foi divulgada no início de dezembro no `site` oficial do Fórum Europeu dos Museus, responsável pela organização do galardão.

Os vencedores serão anunciados no último dia da conferência anual do prémio Museu Europeu do Ano, que decorrerá em Portimão, no Algarve, entre 01 e 04 de maio de 2024.

Criado pelo Conselho da Europa, o Fórum Europeu dos Museus atribui o Prémio Museu Europeu do Ano (EMYA, na sigla em inglês) desde 1977, ano da sua fundação.

Inaugurado em junho de 2022, o Museu do Tesouro Real, localizado na ala poente do Palácio da Ajuda, reúne uma das mais importantes coleções mundiais de joias e ourivesaria da monarquia portuguesa.

Está instalado numa caixa-forte de grandes dimensões construída para o efeito, na nova ala do palácio, resultado de um projeto que envolveu a Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), a Associação de Turismo de Lisboa (ATL) e a Câmara Municipal de Lisboa.

O Núcleo Arqueológico da Rua dos Correeiros (NARC) foi inaugurado em 1995 e classificado como Monumento Nacional em 2015, tendo encerrado para obras entre 2019 e o final de 2021, quando reabriu com uma nova museografia realizada pelo Atelier Brückner para a Fundação Millennium bcp.

O sítio arqueológico situando no subsolo, entre a Rua Augusta e a Rua dos Correeiros, em Lisboa, expõe vestígios arqueológicos e urbanísticos da cidade, desde a Idade do Ferro até ao Período Pombalino.

Inaugurado em 2022, na sequência de obras de requalificação de um edifício Arte Nova da autoria de Ernesto Korrodi, que albergou as antigas instalações do Banco Nacional Ultramarino no século XX, o Museu da Covilhã expõe o património do concelho, no qual estão representadas as épocas de ocupação do território.

Entre os 50 finalistas ao EMYA estão o ZOOM Museu da Criança em Viena (Áustria), o Museu de Arte Antiga de Namur (Bélgica), o Museu de Medimurje Cakovec (Croácia), o Museu Arqueológico de Larnaca (Chipre), o Museu de Literatura Checa em Praga (República Checa), o Museu dos Refugiados em Oksbøl (Dinamarca) e o Museu Kalamaja em Tallin (Estónia).

Também estão nomeados, entre outros, o Museu Luostarinmäki, em Turku (Finlândia), o Museu Judaico de Frankfurt (Alemanha), o Museu Nacional de Artes Bohdan e Varvara Khanenko em Kyiv (Ucrânia), o Museu Coleção Burrell em Glasgow (Reino Unido), o Museu Nacional de Lublin (Polónia) e o Museu do Cinema de Istambul (Turquia).

Na área da museologia, o Prémio Museu Europeu do Ano é o principal e o mais antigo dos galardões atribuídos pelo Fórum e também o mais prestigiado na Europa, criado para reconhecer a excelência no setor museológico europeu e promover processos inovadores.

Ler artigo completo