Tribunal de Vila Real condena caçador a oito anos de prisão por morte negligente

1 mes atrás 30

O arguido foi condenado, em cúmulo jurídico, pelos crimes de homicídio negligente, na sua forma mais grave (grosseiro), omissão de auxílio e ainda um crime contra a preservação da fauna e das espécies cinegéticas.

O coletivo de juízes do Tribunal de Vila Real decidiu ainda condenar o caçador ao pagamento de uma indemnização de 250 mil euros à família da mulher de 28 anos que foi morta em 05 de julho de 2017, quando caminhava com uma amiga numa reta da Estrada Nacional (EN) 15 que liga à aldeia de Leirós, no concelho de Vila Real.

O coletivo deu como provado que o arguido estava a caçar perto da estrada nacional quando disparou contra um javali e atingiu a mulher, tendo abandonado o local, sem prestar auxílio à vítima.

Foi-lhe ainda retirada a carta de caçador, a licença de uso e porte de armas e as armas apreendidas ficam, por ordem do tribunal, perdidas a favor do Estado.

Ler artigo completo