Denza N7 é um «BYD de luxo» carregado de tecnologia

1 mes atrás 46

O Denza N7 é a novidade desta marca premium do Grupo BYD a chegar à Europa. É 100% elétrico e recorre à mesma tecnologia do BYD Seal.

Uma das marcas em grande destaque no Salão de Genebra 2024 é a BYD. Neste que já foi o certame mais importante da indústria automóvel europeia — e que desde o Covid-19 luta para reconquistar a sua relevância —, o gigante chinês fez-se acompanhar de uma nova marca: a Denza.

A Denza apresenta-se como uma marca premium e agora quer entrar no mercado europeu ainda este ano e pretende «medir forças» com as principais marcas alemãs. Aliás, vendo bem as coisas, a Denza tem uma «costela alemã»

Afinal, nasceu em 2010 a partir de uma joint venture equitativa entre a BYD e a Mercedes-Benz. Em 2022, porém, os alemães reduziram bastante a sua participação, sendo hoje de apenas 10%, fazendo da Denza uma subsidiária natural da BYD (detém 90%).

O Denza N7 é um crossover elétrico que recorre à mesma plataforma que encontramos no Seal, a e-Platform 3.0.

O primeiro modelo desta marca na Europa será o D9, um monovolume de luxo do qual falamos no final do artigo, mas vamos começar pelo Denza N7 (nas imagens).

O que esperar do Denza N7

Sendo um crossover topo de gama, a atenção ao detalhe e à tecnologia foi reforçada. Há um grande teto panorâmico e os bancos são revestidos em couro Nappa. Mas aquilo que rouba as atenções são os ecrãs no interior.

Os passageiros têm à sua disposição seis ecrãs (!), incluindo um enorme ecrã central e dois painéis digitais, um para o condutor e outro para o passageiro.

Denza n7 interiorEste sistemas são alimentados por processadores Qualcomm e, brevemente, serão compatíveis com o sistema operacional Hongmeng desenvolvido pela Huawei como alternativa ao Google Auto.

Em termos de espaço, o Denza N7 vai oferecer espaço para até cinco passageiros. As quotas de habitabilidade deverão ser interessantes, olhando às dimensões exteriores: 4,86 m de comprimento, 1,935 m de largura, 1,602 m de altura e 2,94 m entre-eixos.

Apenas 100% elétrico

Como afirmámos, o Denza N7 recorre à e-Platform 3.0 da BYD. O que vai permitir ao crossover premium chinês oferecer suspensões pneumáticas DiSus, que ajustam a altura e amortecimento da suspensão de acordo com as preferências do condutor.

Quanto à performance, ainda não são conhecidos os dados oficiais, mas tudo indica que serão idênticos aos do Seal, o que significa que a versão mais potente do Denza N7 deverá entregar 390 kW (530 cv), fruto da adoção de dois motores elétricos (um por cada eixo).

Denza N7 interior

Relativamente à autonomia foram anunciados 570 km de autonomia no ciclo NEDC, o que deverá corresponder a cerca de 500 km no mais recente (e realista) ciclo WLTP. A potência de carregamento máxima admitida é de 230 kW.

Denza N7 não está sozinho

Além do Denza N7, foi também apresentado outro modelo de maiores dimensões: o Denza N9. Um MPV 100% elétrico ou híbrido plug-in com uma configuração interior de 2+2+3 lugares.

denza n9 lateralApesar da enorme grelha dianteira, o Denza N9 só terá versões totalmente elétricas.

Assenta na mesma plataforma do N7, o novo Denza N9 será concorrente direto dos novos Lexus LM — já disponível no mercado nacional — e do novo Volvo EX90 que tem chegada prevista ao mercado português em 2025.

Planos para o mercado nacional

Ainda não foram anunciados planos para o mercado nacional — em Portugal, a BYD é representada pelo Grupo Salvador Caetano.

No entanto, espera-se que as primeiras unidades desta marca premium chinesa cheguem à Europa este ano.

Ler artigo completo