Explosão solar ‘acende’ auroras impressionantes em Marte

1 mes atrás 59

Uma explosão solar recente enviou uma vaga de partículas carregadas e radiação na direção de Marte e o fenómeno foi captado pela sonda Curiosity. Os cientistas podem agora ver como este tipo de eventos se desenrola noutros planetas que não a Terra.

See those moving specks?

Recently, my routine dust monitoring coincided with a major solar event hitting the Red Planet, and the charged particles that hit my camera caused distortions. It's the biggest radiation surge I've detected since landing in 2012! https://t.co/rmowp0RmT4 pic.twitter.com/TAZUghtlhe

— Curiosity Rover (@MarsCuriosity) June 10, 2024

As câmaras de navegação e os instrumentos a bordo da sonda captaram a maior dose de radiação a chegar a Marte ao longo destes 12 anos de missão. Também a sonda MAVEN ‘apanhou’ resquícios deste fenómeno, conseguindo ver auroras no lado mais longínquo de Marte, à semelhança do que aconteceu recentemente na Terra, noticia o Gizmodo.

No último mês, o Sol tem estado particularmente ativo, emitindo várias ejeções de massa coronal (CME da sigla em inglês) que chegaram a Marte. O recorde terá acontecido a 20 de maio, com a CME X12 (as explosões solares são classificadas por letras, começando no B, a mais fraca, até ao X, a mais potente). As partículas e radiações demoram poucas dezenas de minutos a chegar ao planeta vermelho, de acordo com as medições feitas a partir da Terra.

O Radiation Assessment Detector, a bordo da Curiosity, mediu a radiação em valores recorde e, um astronauta que estivesse à superfície do planeta naquela altura, receberia uma dose de 8100 micrograys, o equivalente a 30 raios-X ao peito.

Estas medições vão ser importantes para a preparação das missões tripuladas a Marte, na década de 2030.

Ler artigo completo