Rui Costa faz o balanço da época: todas as explicações do presidente do Benfica em direto

3 semanas atrás 36

Siga o nosso canal do Benfica no WhatsApp e fique a par das principais notícias

19:33

Líder das águias aborda o momento do clube

A carregar o vídeo ...

Rui Costa: «Estão reunidas as condições para Roger Schmidt continuar a ser treinador do Benfica»

Ao Minuto

há 31 s 19:32

Rui Costa: «Vlachodimos sai publicamente prejudicado por algo que não tem responsabilidade»

O que se passou com Vlachodimos?

"A seguir ao jogo com o Boavista. O Vlachodimos, tenho maior respeito por ele. Tenho uma ligação bem forte com ele, trabalhei com ele muitos anos e merece todo o meu respeito. Deu-nos muito e tenho todo o respeito por ele. Vai ao encontro do que disse há pouco da pessoa Roger Schmidt que temos dentro da casa e da forma como ele trabalha, ele sai publicamente prejudicado por algo que não tem responsabilidade. Ainda cheguei a ver em alguns meios, que o Vlachodimos percebe que não vai jogar, não lhe agrada e pede para não ir para o banco. Com um mês de mercado, a ideia inicial nem era ele sair. A ideia era ficar com Trubin, com o Samuel e com o Vlachodimos. Mas para acabar com um problema que pudesse ser criado mais para a frente, se chegasse uma proposta, como chegou, que o melhor para ambas as partes, era ele aproveitar essa oportunidade e sair."

há 2 min 19:30

A substituição no Bessa: «Di María? Não digo que seja correto, mas ele não é o primeiro nem será o último que numa substituição sai ofendido»

Roger Schmidt ficou fragilizado em momentos específicos da época? Logo à partida com o caso Vlachodimos, a relação com a comunicação social, a substituição de Di María e a manifestação do jogador e a questão de Kökçü, com a entrevista polémica, com o treinador a ceder e a colocá-lo onde gosta de jogar. Fragilizado quando diz que esta não foi uma época fantástica mas uma boa época?

"Em relação ao Kökçü, tanto joga a 8 como a 10, são duas posições que conhece na perfeição. E naquele momento, independentemente da entrevista, não era aqui que estavam as lacuna do Benfica. As lacunas do Benfica não se prenderam com aquela posição, onde tivemos variadíssimas opções, boas e válidas. No meio-campo, a determinada altura, Schmidt encaixa Florentino e João Neves e funcionou. Rafa funcionava e era uma questão de estar a jogar quem estava melhor. Essa decisão cabe ao treinador. Di María? Tudo o que é Benfica é empolado. Não digo que seja correto, mas ele não é o primeiro nem será o último jogador que numa substituição sai ofendido. Eu quando jogava também saí ofendido ou chateado, isso não implica que traga consequências futuras. Nenhum treinador fica limitado, porque não o pode tirar porque ele fica chateado. Não é bonito de se ver mas garantidamente não teve consequências futuras e nem foi tema."

"Em relação à CS, faço um parêntese. Não estou a dizer que ele esteja errado no que diz, mas se olharmos para o que é a CS posso dar um caso flagrante em relação a Roger Schmidt: quantos treinadores estrangeiros passaram por Portugal que não falavam português e foram condenados por isso? Houve um boicote na conferência de imprensa. Não é bonito também pensar que por ser do Benfica essa exigência tem de ir ao extremo. Se me perguntam se os benfiquistas gostariam de ouvir o treinador falar português, é natural que sim. Falamos de um homem alemão, que não fala português, mas nunca houve uma guerra tremenda porque o treinador não fala a língua do país. Sobre a boa época, tenha a plena consciência, que qualquer época em que o Benfica não seja campeão não é uma boa época. O que ele quis dizer, até pela conversas tidas internamente, provavelmente é o que eu também digo: ganhar uma Supertaça não é uma boa época para o Benfica, mas também não façamos desta época a pior de sempre do Benfica, que é aquilo que parece estar no ar e não é uma realidade. Não quer dizer que eu não assuma e não dê a cara por uma época que não foi de todo positiva, porque o Benfica numa época positiva não se limita a ganhar uma Supertaça, mas não se transforme esta época numa catástrofe do clube porque não é uma realidade. Ele não conhece o finalizar de cada época para saber qual é a reação das pessoas ao longo da história. Vindo de fora, na opinião dele, não está feliz pelo que foi feito mas não se pode transformar na melhor catástrofe."

há 8 min 19:24

Rui Costa: «Kökçü? Gosto ainda mais dele hoje do que gostava há um ano»

Um dos principais erros de Roger Schmidt terá sido o subaproveitamento de Kökçü?

"Não. Se me perguntarem pessoalmente o que considero de Kökçü, digo que gosto ainda mais dele hoje do que o que gostava há um ano quando o vi. É um jogador com características fantásticas, qualidade fantástica e que não conseguiu expressar ao máximo o seu potencial. Mas acho que é inequívoco e que todos consideram que Kökçü é um jogador de nível elevadíssimo. O dinamismo da equipa, a forma de jogar da equipa não beneficiou muitas vezes as suas principais características mas isso também faz parte de todos os jogadores. E não esquecer que há aqui o aparecimento de um miúdo que acabou por se afirmar de uma forma clara, que se chama João Neves, e nós não conseguimos meter 14 jogadores em campo. Isso não invalida que estejamos perante um jogador de enormes qualidades e que tenho a certeza que terá um futuro brilhante porque tem caráter, tem carisma, tem qualidade. É um ativo do Benfica e temos todo o orgulho nisso."

há 9 min 19:23

Rui Costa e a contestação dos adeptos: «Este ano houve episódios que não foram bonitos, é inegável que aceito e respeito as contestações»

Nas últimas semanas da época houve alguma divisão nos adeptos. Alguns protestaram veementemente e o treinador disse ser impossível ganhar campeonatos assim. Como é que pretende resolver o problema?

"Acredito que este ano tenha sido um ano de grande frustração pelo facto de as expectativas terem sido bem altas. Éramos campeões nacionais e começámos a época com as expectativas bem lá em cima, começámos por ganhar a Supertaça, tínhamos reforços de peso que nos permitiam pensar que a época fosse ainda mais gloriosa, e queríamos que fosse. E houve uma frustração grande da parte dos nossos adeptos dentro da exigência que é natural num clube como o Benfica. Houve exibições que não agradaram e que não satisfizeram e elevaram a crítica. Crítica essa que respeito, contestação que respeito, como é óbvio, mau era se assim não fosse. Mas como disse Roger Schmidt, é evidente que quem está nesta posição, dentro de campo, como treinador, o que pretende para o clube é que o clube esteja unido."

"Este ano, na parte final, nomeadamente quando o título já era uma miragem, a desilusão de sair da Liga Europa nos quartos-de-final também aconteceu e portanto tem de se aceitar que os adeptos tenham contestado e criticado a época. Mas vamos partir para uma época nova e tenho a certeza absoluta que não há um benfiquista que não queira começar bem, a lutar pelo título, e que haja essa divisão. É o meu apelo mas a minha convicção. Só todos juntos podemos alcançar alguma coisa e sabemos o quanto valemos todos juntos. Este ano houve episódios que não foram bonitos, é inegável que aceito e respeito as contestações. Há um limite para elas e não beneficia ninguém, não beneficia quem está dentro de campo, como é óbvio. Não é nesse clima que consegue expressar-se da melhor forma."

há 14 min 19:19

Rui Costa: «Bernat chega ao Benfica com mais cartel do que aquele com que Grimaldo saiu»

Houve conversas com Roger Schmdit sobre os momentos conturbados? Exibições mudaram, que garantias lhe dá Roger Schmidt?

"Conheço o trabalho dele e que ele fez há um ano. Como disse, esta equipa não teve o equilíbrio que teve no ano do título e uma das diferenças grandes, basta olhar até para os jogos de preparação de há dois anos, em que momento da época ele utilizou mais ou menos os mesmos jogadores, nas mesmas posições, criando rotinas, modelo de jogo, que foi até empolgante pelo menos por dois terços da época. Isso nasce de trabalho, da qualidade, mas que este ano não conseguimos durante muito tempo manter uma bitola que fosse a que esperávamos. Há pouco falava dos laterais e quando falo dos laterais, perguntam por que não nos reforçámos mais nas laterais. Partimos para a época com dois laterais esquerdos, um lateral-direito - não inventamos nada - e partimos com um plantel com um joker, o Fredrik. A posição dele é de joker, joga bem em qualquer posição. Tivemos um problema de adaptação imediata de Jurásek, não vou esconder absolutamente nada, percebemos que estava a demorar a adaptar-se à responsabilidade de jogar no Benfica mas não deixámos de ir buscar um jogador que vinha completamente credenciado, como é Bernat. Em relação a Bernat, chegou ao Benfica, sim, com um problema em fase final de recuperação, uma recuperação que foi extremamente avaliada, chegou com uma lesão muscular que não impediria nunca a sua continuidade. E o facto é que nunca tivemos Bernat. Chega com 5 anos de Bayern Munique, PSG... e posso até dizer que chega com mais cartel do que aquele com que Grimaldo sai do Benfica. O facto de Grimaldo não ir à seleção espanhola tinha também a ver com o Bernat, que lá estava. Não quer dizer que seja melhor ou pior, mas Bernat chega com mais cartel do que aquele com que Grimaldo saiu. O que acontece é que não tendo Bernat quase no ano inteiro, fustigado com lesões raras na carreira dele, entre elas uma lesão grave, e ficamos sem lateral-esquerdo. Porque Jurásek não teve o rendimento que esperávamos, não tínhamos Bernat e se calhar por destino, ou infelicidade nossa, o Bah este ano fez praticamente meio campeonato."

"Estivemos praticamente grande parte da época sem os laterais de raiz, quer de um lado quer do outro, onde Roger Schmidt teve de acabar por improvisar. É um erro crasso, assumido. Todas estas circunstâncias impediram que as rotinas que tivemos no primeiro ano de Schmidt, bem vincadas, acabassem por ser inseridas, introduzidas, porque foi quase mexer na equipa constantemente para dar um equilíbrio face ao que foi acontecendo ao longo do ano e face às nossas falhas. Seria mais fácil para mim dizer: tive lesões daqui, lesões dali, o que podia fazer? Se calhar devíamos ter feito mais e não conseguimos. Aqui tivemos muitos problemas e obrigámos o nosso treinador a ter de improvisar muitas vezes para equilibrar a equipa e até ser contestado por isso muitas vezes sem ter responsabilidade de ser médico, jogador e tudo e mais alguma coisa. Nesse sentido considero que não posso considerar Roger Schmidt bode expiatório num ano em que variadíssimas coisas não nos ajudaram a ser melhor do que no ano anterior, inclusive campeões."

há 18 min 19:15

Rui Costa: «Schmidt está de corpo e alma neste clube, rejeitou muita coisa para ficar»

Mesmo que Roger Schmidt lhe proporcionasse nesta altura uma saída a custo zero, manteria?

"Eu não gostava de colocar situações que não estão colocadas. Não há essa situação e acredito até, e agora é a minha visão como pessoa, muito se fala de que a questão do contrato é uma das razões, acredito até que o treinador não tivesse na cabeça cobrar os dois anos de contrato se mudássemos de treinador agora. Não é uma situação que se coloque neste momento. Numa conversa franca que tivemos, a vontade dele é expressa: de grande dinamismo para que na próxima época corra melhor. Está de corpo e alma neste clube, rejeitou muita coisa para ficar, não importa estar a falar de quantas coisas e de quem rejeitou para continuar no clube, mas ele acredita plenamente que pode continuar ou voltar a fazer o que fez há um ano. (Mas ofereceu-se para sair a custo zero?) Nem sequer se falou disso, não se colocou essa questão em cima da mesa.

há 19 min 19:13

Rui Costa e o fracasso desta época: «Considero que não seja meramente culpa de Roger Schmidt»

Que deficiências detetaram que alavanquem esta continuidade de Roger Schmidt? Acredito que já tenha conversado com ele, mas os benfiquistas querem saber que deficiências foram essas, o que há para melhorar e como é que vão melhorar?

"Como disse na primeira resposta, se considerássemos que a responsabilidade e a época não tão positiva como há um ano tivesse sido meramente, inteiramente da responsabilidade de Roger Schmidt, talvez a situação seria outra, ou se achasse que não tivesse condições para continuar. Este ano, e não vale a pena esconder, não tivemos o mesmo acerto em termos do input que demos à equipa. Este ano não conseguimos ter o mesmo sucesso, sobretudo imediato, face à adaptação de jogadores, menor convencimento de jogadores inicialmente. Há um ano, se bem se recordam, praticamente desde a primeira jornada Roger Schmidt acertou no onze e o onze foi andando durante a época toda. Este ano tivemos vários problemas para resolver desde o início até ao fim da época e é aqui que considero que não seja meramente culpa de Roger Schmidt. O trabalho foi feito em conjunto. Efetivamente há coisas que não correram bem, não acertámos e temos que assumir. Eu em primeira pessoa assumo essa responsabilidade. E daí dizer que nos resta agora criar as mesmas condições que criámos há um ano para desempenhar o trabalho que tivermos para desempenhar. É um treinador que trabalha com o Benfica de corpo e alma, não vale a pena estar aqui a referir. Vocês ao longo deste tempo foram anunciando até alguns clubes que o podiam pretender. É uma pessoa muito honesta e se o próprio não considerasse ter condições para fazer o trabalho que esperamos e que acreditamos que venha a ser feito, acredito que até tivesse sido o próprio a assumir isso. Para quem trabalha com ele diariamente, convive com ele e para quem consegue perceber a paixão e entrega que tem com este clube e trabalhando diretamente com a equipa, e vocês têm esses testemunhos e até testemunhos de quem já saiu, do comportamento que tem para com os jogadores e os jogadores para com ele, nós confiamos plenamente que ele terá todas as condições para fazer um bom trabalho."

"Repito o que disse há pouco: o que aconteceu há um ano, de chegar ao Benfica desconhecendo praticamente todos os jogadores, ter feito o trabalho que desenvolveu não pode ser obra do acaso, não pode ser casualidade. Conhecemos perfeitamente o valor deste treinador e entendemos que para dar uma estabilidade ao clube e à equipa, o Benfica não pode constantemente assim que não ganha o campeonato mudar tudo o que está envolvido, fazer quase um reset de tudo. Não consegue com isso nenhuma estabilidade para atacar títulos como temos de atacar. Têm sido assim os últimos do Benfica, o historial tem mostrado isso, e é nessa parte que confio plenamente que possamos ter sucesso. Não significa que o facto de eu considerar que a estabilidade passa pela manutenção do treinador, seja ad aeternum. Mas neste momento, com tudo o que foi feito nestes dois anos, com uma remodelação quase completa do futebol profissional do Benfica, este ano não correu na perfeição, temos de reconhecer, emendar os erros, proporcionar ao treinador que possa ter em mãos o que não teve este ano e muitas vezes teve de improvisar ainda até prejudicado com isso. Mas até nesse aspeto eu confio plenamente neste treinador. E por que razão? É raro um treinador que está num clube e que prefere mesmo em termos comunicativos ser prejudicado ele, dar a cara ele, do que propriamente atacar o clube por esta ou aquela razão. Ele está completamente inserido no clube, com a máxima vontade de refazer o que não foi feito este ano. Houve muitas lacunas efetivamente. Desde logo em termos de mercado, não conseguimos ter o mesmo impacto que tivemos há um ano. Jogadores que chegaram no ano do título e tiveram um impacto imediato."

"Este ano não conseguimos a mesma produtividade e isto não quer dizer que os jogadores que chegaram não tenham  qualidade, mas muitas vezes tem a ver com as adaptações, como se inseriram no clube. Mas a realidade é que não tiveram o mesmo impacto que houve no ano passado e acabou por ser muito prejudicial. Nomeadamente nas laterais, onde acabámos por não conseguir colmatar a saída de um jogador tão importante como Grimaldo, em várias posições oscilámos. E não passou unicamente por Roger Schmidt a ausência de títulos ou uma época menos conseguida. É nessa crença que estou e seria muito fácil, mais populista mudar de treinador e partirmos para uma era nova, mas ao mesmo tempo pergunto-me: o nosso público... Sei da exigência desde o campo à bancada que é representar este clube, claramente se a época não corre bem há contestação natural, isso para mim não é nada de novo e é mais do que compreensível que haja. A troca de treinador seria mais fácil, mais ágil, mais populista mas a pergunta que faço é: se as coisas não começassem a correr bem  com o treinador que viesse, alterava alguma coisa ao que é a exigência do clube? Não acredito, conheço muito bem o clube. É preciso de uma vez por todos pensarmos que não podemos começar projetos do 0 anualmente, mudando tudo e mais alguma coisa. Não é um treinador que tenha chegado ao Benfica e mostrado, e bem mostrado, o que é capaz de fazer. Este ano não correu tão bem, acredito que iremos emendar os erros que cometemos há um ano e que vamos aparecer muito mais fortes candidatos ao título com este treinador."

há 26 min 19:06

Rui Costa garante continuidade de Schmidt: «Nunca farei deste treinador um bode expiatório»

Tendo em conta a época da equipa de futebol, e a contestação, estão reunidas as condições para Roger Schmdit continuar?

"Acho que estão reunidas as condições para continuar a ser treinador do Benfica, Roger Schmidt vai continuar a ser treinador do Benfica. De resto, nunca houve da nossa parte uma notícia contrária a isso e se não considerasse que ele tivesse todas as condições para continuar a ser treinador evidentemente a minha opção seria até mais fácil, mais populista, mas acredito na estabilidade do projeto, acredito no treinador que já deu mais do que mostras da qualidade dele. O que foi feito na época passada não pode ser obra do acaso. Este ano efetivamente houve coisas que não correram como esperávamos e desejávamos, acabámos a temporada aquém do que eram as expectativas iniciais mas não faço nem nunca farei deste treinador um bode expiatório porque não foi o único responsável. Terá as suas responsabilidades também, como é óbvio e inerente, mas não é o único responsável de todo e o que nos importa agora é criar as condições necessárias e internas para que ele possa fazer o mesmo trabalho que fez há um ano e é com ele que tenho a máxima convicção de que iremos conquistar títulos no próximo ano. E é nesse sentido que já estamos a trabalhar há imenso tempo, para emendar o que não foi bem feito este ano, e para que possamos entrar na próxima época da mesma forma que entrámos há um ano."

há 39 min 18:53

Rui Costa aborda a temporada do Benfica: siga em direto

Seis dias depois do final da temporada, Rui Costa vai dar todas as explicações na sequência de uma época em que o Benfica desiludiu. Siga aqui tudo em direto.

Por Record

12

Deixe o seu comentário

Notícias Mais Vistas

Acompanhe todas as movimentações em Portugal e nos principais campeonatos do Mundo

Ex-treinador, atual diretor de desenvolvimento do futebol mundial da FIFA, obteve resultados positivos dos testes efetuados na Suécia, Itália e Holanda

Acompanhe todas as movimentações em Portugal e nos principais campeonatos do Mundo

Lateral do Pisa recorda à Renascença percurso nos dragões

Notícias Vídeos Diretos Fotos
Ler artigo completo