UE prolonga sanções contra Rússia devido a anexação da Crimeia em 2014

3 semanas atrás 39

Em comunicado, o Conselho da UE anunciou que as sanções contra o Kremlin pela anexação desta região e cidade são prorrogadas até 23 de junho de 2025.

As restrições contra a Federação Russa começaram em junho de 2014, no período da anexação da Crimeia e de Sebastopol, e inclui proibição de importação de produtos que provenham destes locais para países da UE, assim com investimentos financeiros e em infraestruturas, e a exportação de bens de consumo e tecnológicos para empresas na Crimeia.

A exploração de petróleo, gás e recursos minerais está também sujeita a sanções.

"A UE não reconhece e continua a condenar a anexação ilegal da Crimeia e de Sebastopol pela Federação Russa em violação da lei internacional", acrescentou o Conselho.

Estas sanções foram as primeiras contra a Rússia, que em 2014 anexou Sebastopol e ocupou a península da Crimeia. Mais tarde, com a invasão da Ucrânia que começou em 24 de fevereiro de 2022, a União Europeia avançou com mais sanções, para tentar coartar os esforços militares de Moscovo.

Leia Também: Londres impõe novas sanções à bolsa de Moscovo e à "frota fantasma" russa

Ler artigo completo