Camier sobre a Team HRC em 2024: ‘A nova moto é um passo na direção que queremos, espero que seja suficiente para sermos competitivos’

2 meses atrás 33

Leon Camier, o Diretor de Equipa da Team HRC, discutiu as perspetivas da equipa para a época de 2024 no MOTUL FIM Superbike World Championship. A equipa participou recentemente num teste de um dia no Autódromo Internacional do Algarve, embora não tenha corrido devido à chuva. Este teste era suposto ser a segunda oportunidade para a equipa correr com a nova máquina CBR1000RR-R com os pilotos Iker Lecuona e Xavi Vierge.

Camier partilhou as suas ideias sobre a nova moto, que a Honda anunciou no salão EICMA em novembro. A moto foi testada pela primeira vez em Jerez há duas semanas por Lecuona e Vierge. Camier expressou a esperança de que a nova moto seja um passo na direção certa e suficientemente competitiva, e reconheceu que se trata de um novo pacote que precisa de tempo para ser desenvolvido e compreendido:

– A nova moto é um passo na direção que queremos. Espero que seja suficiente para sermos competitivos, veremos. Obviamente, é um novo pacote, por isso precisa de tempo para se desenvolver, para que possamos realmente compreender a mota que temos. Não é a versão final antes da primeira ronda. Haverá alguns pequenos progressos durante o período de Natal e depois a mota com que vamos começar no próximo ano será ligeiramente diferente outra vez. Esperemos que os técnicos tenham informação suficiente para poderem voltar atrás e apresentar mais algumas peças para o próximo ano.

Em relação às mudanças na Team HRC para 2024, Camier mencionou que houve várias mudanças, incluindo a sua saída e a chegada de Jose Escamez como seu substituto. Tom Jojic juntou-se à equipa como chefe de equipa de Lecuona. Estas mudanças visam melhorar a parte técnica da equipa, trazendo pessoas com mais experiência e diferentes formações. O objetivo é reforçar a equipa em todas as áreas, não apenas na moto: ‘Tudo isto é algo que temos de analisar e discutir com os engenheiros japoneses exatamente a direção que querem seguir. Do lado da equipa, sabemos quais são as coisas que gostaríamos de fazer, mas isto é algo que temos de resolver com o Japão e o que podemos fazer no período de tempo que temos e confirmar o pacote com que vamos começar no próximo ano’.

Refletiu depois sobre o seu tempo como Diretor de Equipa e destacou os pódios como um feito significativo, mostrando-se satisfeito por ver o projeto avançar apesar de alguns altos e baixos

– Basicamente, fizemos algumas alterações no final deste ano como um dos meus últimos trabalhos como Diretor de Equipa. Tentámos melhorar a parte técnica da equipa, trazer pessoas com mais experiência e com um passado diferente. Adicionámos alguns funcionários para tentar ajudar nos bastidores, com apoio técnico aos chefes de equipa. O objetivo é tentar melhorar em todas as áreas; não apenas na moto, também precisamos de tentar melhorar a equipa na parte técnica. É algo em que tenho estado a trabalhar nos últimos meses. Penso que a equipa será mais forte no próximo ano. Penso que, em geral, a equipa vai estar melhor. Espero que a moto possa dar um bom passo e que possamos ter alguns resultados.

Ler artigo completo