Conselhos para um inverno mais saudável

6 meses atrás 168

Agora que o inverno já se instalou, juntamente com as baixas temperaturas, importa recordar que todos os anos o frio é responsável pelo internamento e morte de muitas pessoas, principalmente idosos. Por isso, aqui ficam cinco conselhos para que os mais velhos – e não só – tenham um inverno mais saudável.

Estes conselhos são válidos para a população sénior e igualmente para todas pessoas com doenças crónicas, independentemente da sua idade. A doença coronária, a insuficiência cardíaca, a hipertensão, a doença pulmonar obstrutiva crónica e a diabetes podem agravar-se quando as temperaturas estão mais baixas. Adotar uma atitude preventiva pode ajudar estes doentes a evitar as complicações das suas patologias, as quais poderiam levar a internamentos prolongados ou mesmo à morte.

Estes “5 mandamentos” passam por aspetos como a alimentação, a vacinação e o exercício, entre outros.

COMA DE FORMA EQUILIBRADA E HIDRATE-SE BEM

Uma alimentação equilibrada, repleta de frutas, vegetais e fontes de proteína, adquire maior importância durante o inverno. O corpo necessita das calorias dos alimentos para manter a temperatura e das vitaminas das frutas e vegetais para combater as infeções.

E beber 1,5 litros de água por dia é tão importante como comer adequadamente. Esta água pode ser ingerida na forma de chás, infusões, sopas ou caldos. Dar preferência a bebidas quentes ajuda a manter o calor corporal.

Por outro lado, deve evitar-se a ingestão de bebidas alcoólicas, que dão uma falsa sensação de calor, mas na verdade fazem com que o corpo perca temperatura, pois provocam a dilatação dos vasos sanguíneos.

VISTA ROUPA E CALÇADO QUENTES E COM BOM ISOLAMENTO TÉRMICO

Quando está frio, deve-se procurar preservar a temperatura corporal, evitando a exposição prolongada ao frio e vestindo roupa confortável e quente, antes de sair de casa. Proteger a cabeça e pescoço com gorros e cachecóis é essencial, bem como luvas para proteger as mãos. As peças de lã e tecidos sintéticos que geram calor (como as malhas polares) devem ser os escolhidos para esta altura do ano.

A escolha de sapatos também deve ser particularmente criteriosa no inverno: devem ser quentes, impermeáveis, fáceis de apertar (velcro e fechos, em vez de atacadores que podem soltar-se e provocar quedas) e com solas antiderrapantes. As solas de borracha devem evitar-se, pois escorregam no piso húmido.

VACINAÇÃO É FUNDAMENTAL

A vacinação contra as infeções respiratórias é primordial, em particular para as pessoas portadoras de doenças crónicas. As vacinas contra a covid-19, gripe e pneumonia são as mais recomendadas e ajudam o sistema imunitário a criar resistência a estas infeções.

Em Portugal, está também disponível a vacina para a zona, uma infeção que se manifesta na pele por uma reativação do vírus que provoca a varicela. Por vezes, com a idade ou por alguma fragilidade do sistema imunitário (o que é vulgar acontecer no inverno), o vírus pode reativar-se sob a forma de zona.

EXERCÍCIO FÍSICO PARA AQUECER

O exercício físico recomenda-se, não só porque contribui para a manutenção da integridade dos movimentos e para a saúde cardiovascular, mas também porque produz calor e ajuda a manter a temperatura corporal.

As caminhadas são uma boa opção, mas muitas vezes difíceis de concretizar no inverno devido ao frio e à chuva. Para manter a atividade física, faça exercício em casa, subindo e descendo escadas, caminhando no corredor ou adquirindo uma bicicleta estática, por exemplo. O calor gerado pelo exercício é preferível aos sistemas de aquecimento, que são uma das maiores ameaças à segurança dos mais velhos nos dias mais frios.

Utilize com cuidado as lareiras e todos os sistemas de aquecimento que libertem monóxido de carbono, mantendo sempre a casa bem ventilada. As braseiras nunca deverão ser utilizadas. Já mantas e cobertores são sempre uma boa opção.

ATENÇÃO À MEDICAÇÃO

Sempre que o seu médico lhe receitar um medicamento, faça perguntas. Como se chama, para que serve, qual é o efeito, como se toma, quanto tempo dura o tratamento e se há efeitos secundários a ter em conta. Este conselho é válido para o ano inteiro, mas em particular para o inverno.

Se sofre de uma doença crónica e toma medicamentos diariamente, tenha essa medicação em conta antes de tomar qualquer outro fármaco. Até uma simples aspirina, tomada para combater os sintomas de um resfriado, pode ter consequências indesejáveis para quem toma medicamentos anticoagulantes, por exemplo.

Consulte o seu médico assistente sempre que necessário. Se o tempo frio trouxer uma constipação ou mais dores articulares não ignore estes sintomas. O seu médico pode ajudá-lo a passar este inverno com mais saúde.

Ler artigo completo