“Quando o Benfica não vence é como se alguém tivesse morrido”

4 semanas atrás 49

Nemanja Matic concedeu, esta terça-feira, una entrevista ao jornalista Aleksandar Stojanovic, no podcast Alesio, na qual falou do grau de exigência que se vive no Benfica, onde esteve duas temporadas e meia (de 2011 a 2013).

"A pressão depende da mentalidade das pessoas. A maior pressão que senti como jogador de futebol, mesmo tendo sido bem aceite, foi no Benfica. Havia muita pressão. Lembro-me que numa temporada, ganhámos quase todos os jogos na Liga, e empatámos pela primeira vez, 2-2 ou 1-1 já não me lembro, e havia uns 300 adeptos à nossa espera no estádio. E tínhamos ganho 15 jogos antes disso! Sentes isso no ar", disse o médio sérvio.

"Quando o Benfica não vence, é como se alguém tivesse morrido. É assim que eles vivem. É o mesmo para os jogadores, para as pessoas que trabalham no clube, para os treinadores. Enquanto nesta parte da Europa, as pessoas são um pouco mais tranquilas. Lidam mal com as derrotas, é um pouco dramático, mas também é melhor em algumas situações", prosseguiu.

"Pressão? Se o Lyon não estivesse numa situação difícil não olharia para mim como uma solução, de certeza. Contratar jogadores da minha idade… reconheceram que precisavam de alguém experiente, que soubesse lidar com este tipo de situações. Foi uma honra para mim. O diretor desportivo ligou-me e disse-me que eu era a sua primeira opção e que faria de tudo para me trazer, porque acreditava que comigo na equipa íamos melhorar muito. O objetivo era permanecer na Ligue 1. Quando estamos na zona de despromoção, não pensamos na Europa", finalizou o médio do Lyon.

Leia Também: Ex-Benfica admite: "Rúben Amorim é um grande substituto de Klopp"

Ler artigo completo